quarta-feira, 15 de Outubro de 2014 09:56h Mariana Gonçalves

Mulheres terão mamografia gratuita no Mamocentro de Divinópolis

Durante esse mês, período em que o mundo celebra o Outubro Rosa, o Mamocentro de Divinópolis irá presentear as mulheres com a realização gratuita do exame de mamografia

Ao todo serão 50 beneficiadas, as interessadas devem comparecer na Rua Minas Gerais, nº 813.
Conforme explica a ginecologista e mastologista, Heloísa Cerri, a intenção de se oferecer o exame gratuito de mamografia é para possibilitar que as mulheres, cuja condição financeira é limitada, tenham a oportunidade de fazer esse procedimento. A mamografia sem dúvida nenhuma é a forma mais eficaz, usada nos dias de hoje para detectar o câncer de mama. “O maior índice de mortalidade por câncer está relacionado às mulheres, com o câncer de mama. Queremos a atenção e a conscientização, para que o diagnóstico seja feito de forma precoce. Espera-se a cada ano um aumento de pelo menos 560 mil novos casos de câncer, isso nos entristece muito, principalmente porque muitas vezes a doença é encontrada em estágio avançado”, completa.
A prática do auto exame vem sendo incentivado há tempos por órgãos como o Ministério da Saúde, mas a médica destaca não ser totalmente a favor desse procedimento, pois pode acabar mascarando o surgimento de um nódulo maligno. “Muito se fala sobre o toque, porém, 90% dos cânceres que são diagnosticados aparecem como microcalcificações agrupadas pleomórficas e essas calcificações não são palpáveis, então se você faz um diagnóstico quando não existe um tumor palpável é um risco maior de se descobrir a doença tardiamente”, avalia.

 

 

TRISTE REALIDADE
“Na nossa região, com muita tristeza, temos vários diagnósticos tardios, quando já existem tumores grandes, muitas das vezes em uma fase que você não consegue tratar o tumor de forma conservadora, sendo necessária a mutilação. Daí a necessidade urgente de conscientização das mulheres. O câncer mata. Além disso, é uma doença bastante agressiva, que nós não temos como fazer uma prevenção primária, só podemos fazer uma prevenção secundária que é por meio da mamografia e do exame clínico com o mastologista, que é o medico especialista das mamas”, destaca Heloísa Cerri.

 

 

ALERTA
Ao contrário de várias outras doenças, o câncer de mama costuma apresentar poucos sinais, por isso é importante que a mulher conheça bem o seu corpo e, se houver alteração, mesmo que seja pouco notório, um especialista deve ser consultado. “Qualquer nódulo deve ser explorado para saber seu real motivo. A mulher deve observar se a mama apresenta vermelhidão, isso pode ser um tipo de câncer. Além disso, ficar atenta às possíveis alterações no formato da mama. Quando você levanta os braços, se aparecer uma área que não está muito simétrica, deve-se consultar um médico. O aspecto de casca de laranja da mama é outro sinal de alerta e também a secreção: o líquido branco e amarelado não tem importância, porém, a secreção de cor marrom, vermelha e branca, deve ser investigada”, aconselha Cerri.

 

 

ANÁLISE QUE SALVA
A radiologista, Thais Abreu de Castro, conta que a interpretação da radiografia de uma mamografia é algo bastante sério, principalmente por lidar com a vida. “O papel do radiologista é muito importante no rastreamento e na detecção precoce do Câncer de mama. A doença na fase pré-clínica, ou seja, quando não está ainda palpável, tem uma chance muito grande de cura ou de um tratamento conservador. Então nós, radiologistas, temos o papel de detectar o câncer quando ele ainda não é percebido pela mulher. Para fazermos isso, temos que ter um equipamento muito bom, pessoas treinadas para interpretar esses exames, toda uma cadeia de qualidade tem que ser monitorada e mantida, para que ao final tenhamos condições de ver estruturas muito pequenas na mama e que às vezes são o nosso primeiro sinal do câncer”, completa.

 

Crédito: Mariana Gonçalves

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.