quarta-feira, 14 de Outubro de 2015 10:23h Atualizado em 14 de Outubro de 2015 às 10:25h. Mariana Gonçalves

Município aguarda receber mais doses da vacina contra HPV

A meta é imunizar 80% do público alvo da campanha, e isso ainda não ocorreu em Divinópolis

 A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), por meio das Unidades de Saúde de Divinópolis, está realizando o trabalho de imunização de meninas entre 9 a 11 anos de idade, contra o papilomavírus humano, popularmente conhecido por HPV. Em toda a cidade e zona rural, a meta da Semusa é vacinar 4.704 adolescentes – que corresponde aos 80% do público alvo da campanha preconizada pelo Ministério da Saúde. Nesse momento, a secretaria aguarda chegar uma nova remessa de doses da vacina para repor os estoques das unidades em falta.

É importante que os pais ou responsáveis que ainda não levaram as adolescentes para se imunizarem, não percam tempo e procure a unidade de saúde mais próxima. Segundo a referência técnica em Imunização, Marcela Machado Santos, cerca de 50% do público-alvo já recebeu a dose da vacina. É necessária a apresentação da caderneta de vacinação.

 

ATENÇÃO

Esse ano, além das adolescentes, foram incluídas também como público alvo da vacinação contra HPV, mulheres de 9 a 26 anos (26 anos, 11meses e 29 dias) que convivem (portadora) com o vírus HIV. Para receber a vacina, esta população deve comparecer ao serviço de saúde e apresentar relatório médico com justificativa para a vacinação, juntamente com a caderneta de vacinas.

 

SERVIÇOS MAIS PRÓXIMOS

De acordo com Marcela, a Semusa ampliou os pontos de imunização como forma também de atrair ainda mais adolescentes, para uma série de outras ações que são importantes para a sua saúde. “Esse é um público que não busca muito atendimento da saúde, principalmente no sentido da prevenção, busca a unidade às vezes quando já está com algum diagnóstico. Tivemos em todas as unidades o
Dia 'D', onde foram oferecidos atividades diversas, desde consulta médica até palestras”, destaca Marcela.
A infecção pelo HPV, normalmente, causa verrugas de tamanhos variáveis. Os sintomas mais comuns do HPV na mulher surgem na vagina, vulva, região do ânus e colo do útero. As lesões do HPV também podem aparecer na boca e na garganta. A vacinação, conjuntamente com as atuais ações para o rastreamento do câncer do colo do útero, possibilitará prevenir a doença nas próximas décadas. Atualmente, este agravo representa a terceira causa de morte por neoplasias entre mulheres no Brasil.

 

INFORMATIZAÇÃO

Atrelado aos trabalhos de imunização, a secretaria está implantando na cidade um programa do Ministério da Saúde, que modifica as cadernetas de vacina. “Estamos trabalhando nas Unidades com um programa que informativa os lançamentos de vacina, vamos deixar de ter aquele cartão manual que tínhamos na unidade, e vamos passar a tê-lo dentro de um sistema online. O bacana desse programa é que você faz o lançamento na hora e isso já gera a caderneta da criança, mas, por enquanto estamos em fase de avaliação”, concluí Marcela.

 

 

Créditos: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.