sábado, 18 de Abril de 2015 05:38h Atualizado em 18 de Abril de 2015 às 05:40h. Lorena Silva

Município não possui ponto para descarte de aparelhos eletrônicos

Empresa de coleta de lixo recolhe o material somente se estiver em saco plástico

Em Divinópolis, o lixo comum e reciclável descartado pela população é recolhido pela empresa Viasolo. No entanto, muitos moradores ficam em dúvida quando precisam se desfazer de outros tipos de materiais, como aparelhos eletrônicos ou móveis, por exemplo. O principal questionamento é se devem colocá-los junto com o lixo, já que o município não possui um ponto de descarte próprio para isso.
Constantemente há casos de locais que são utilizados indevidamente para esse tipo de descarte. Um exemplo foi o que ocorreu em fevereiro, na esquina da Avenida do Contorno com Rua Anita Garibaldi, no bairro Catalão. Na ocasião, era possível encontrar o entulho de quase dez televisões, além de roupas e sapatos. Os materiais descartados incorretamente também iam de encontro com o mato alto da calçada, o que incomodava ainda mais quem precisava passar pelo local.
Outro lugar em que é comum ver entulho despejado é na região da Avenida Orion, próximo à Rua Barssur, no bairro Mangabeiras. Apesar desse local possuir uma placa que diz “Proibido jogar lixo, lei municipal 5152. Você está sendo filmado”,  não é raro encontrar  objetos eliminados pelos moradores. Em uma dos casos, um sofá foi deixado no local e permaneceu sem o devido recolhimento por dias.

DESTINO CORRETO
De acordo com o assistente operacional da Viasolo, Rodolfo Coelho, pelo contrato assinado com a Prefeitura a empresa tem a responsabilidade de recolher todo material que estiver disponibilizado nas vias envolvido em sacos plásticos de até cem litros. Como a equipe não realiza a triagem do material, todo objeto que estiver ensacado dentro dessas condições será levado para o aterro controlado do município.
Ou seja, se um monitor de computador for descartado, por exemplo, será levado pela equipe somente se estiver em um saco plástico. Além disso, segundo o assistente, no caso do material descartado ser um móvel, ele também será levado caso seja possível. No caso de aparelhos eletrônicos que não estiverem ensacados, a Prefeitura esclareceu que não é de responsabilidade dela fazer postos de coleta desses materiais, sendo essa ação de obrigação do fabricante do produto.

PILHAS E BATERIAS
Os moradores que possuem pilhas e baterias que não tiverem mais uso têm a opção de descartá-las em um “papa-pilhas”, que foi doado à Prefeitura por uma empresa de telefonia, em novembro do ano passado. O equipamento fica na Secretaria de Meio Ambiente, no 14º andar.

 

Crédito: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.