sexta-feira, 11 de Novembro de 2011 16:50h Sarah Rodrigues

Município requere adesão ao SISBI

Reconhecimento favorece exportação

A secretaria municipal de Agronegócios (Semag) requereu junto ao Ministério da Agricultura a adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção (Sisbi). A auditoria ocorre até a sexta (11) e se o município conseguir o reconhecimento as empresas de Divinópolis poderão exportar os produtos para o país inteiro.


Para o secretário de agronegócios Paulo Marius se as empresas conseguirem o SISBI significa mais renda para o município. “Além de poder exportar para o país inteiro, o município terá mais renda, as empresas crescerão, gerando mais emprego para Divinópolis. Pois quando começam a aumentar a produção e vender para fora da cidade, ele tem que contratar mais funcionário, comprar mais produtos e aumenta a sua renda”, avalia.
O gestor do Sisbi em Minas Gerais, Guilherme Barcellos Côrrea explica que no estado somente em Uberlândia existem empresas credenciadas ao Sisbi. “Participando do Sisbi, o município recebe uma equivalência ao SIF (Serviço de Inspeção Federal) e dá à indústria a oportunidade de fornecer além do município, não somente a nível estadual, como a federal”, explica.


De acordo com Moisés Soares, gerente administrativo do serviço de inspeção municipal de Divinópolis, a inspeção certifica o processo de produção o ponto de origem do processamento. Existem três tipos de inspeção a SIM (Serviço de Inspeção Municipal) o IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária) e a Inspeção Federal (Sisbi). “Dentro dessas inspeções, sempre temos que respeitar a hierarquia, os produtos inspecionados pelo município só podem ser comercializados em Divinópolis”. Ele explica que os produtos inspecionados pelo Ima poder ser vendidos em todo o estado e os produtos inspecionados pelo Sisbi podem ser vendidos em todo o país.


Com a inspeção do Sisbi os produtos podem ser vendidos em todo o país, abrindo portas para os comerciantes divinopolitanos. “Divinópolis está sendo auditado pelo Sisbi, desde a segunda feira. Eles vieram a pedido da Semag, a partir do momento a secretaria pode ou não ser autorizada a comercializar os produtos em todo o Brasil”, avalia.


Moisés relata que com a possibilidade de inspeção federal ocorrerá uma abertura de mercado, além de agregar valor ao município.
A auditoria fará visitas técnicas na secretaria, no SIM, nos estabelecimentos e após os laudos reunidos o órgão tem até 60 dias para dar o seu parecer. “Hoje nós temos 9 estabelecimentos em inspeção, dos quais seis foram indicados para adesão ao Sisbi.E temos mais 23 estabelecimentos em registro”, conta.


Estão sendo avaliados abate de bovinos, carcaça de bovinos, suínos, aves. “Ainda temos linguiça, doces, iogurtes, todos estes estabelecimentos são inspecionados pelo SIM”, relata.


De acordo com o gerente a certificação também confere qualidade aos produtos e mostra á população que eles foram inspecionados. “A população está cada vez mais exigente, com esse crescimento na renda da população, o mercado tem evoluído muito.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.