quinta-feira, 19 de Novembro de 2015 11:08h

Mutirão no Choro retira 2,8 mil kg de possíveis criados da dengue

A comunidade rural do Choro, que apresentou índice de infestação do Aedes aegypti de 16,53%, recebeu uma força tarefa da Diretoria de Vigilância em Saúde na última semana

Na comunidade, 150 imóveis receberam o bloqueio químico por meio de bombas costais para combater o mosquito adulto.

Com a participação da equipe Estratégia de Saúde da Família e o apoio dos moradores da comunidade, o mutirão de limpeza realizado no Choro recolheu 2,8 mil quilos de objetos objetos que poderiam servir de criadouros para o mosquito Aedes aegyp.

Somada a essas ações práticas, a equipe de Educação em Saúde levou orientação e informação aos moradores do choro.
“Nesta comunidade a situação é delicada em face ao alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti. Por esta razão estamos realizando ações diferenciadas, mas ainda há muito a ser feito e o envolvimento da população, eliminando os possíveis focos, é fundamental para diminuir o risco de dengue nesta comunidade. Nas últimas semanas, 31 casos suspeitos de dengue foram notificados lá e já temos a confirmação de um deles, o que aponta para que os outros sejam também”, pontua a diretora de vigilância em saúde, Celina Pires.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.