sexta-feira, 17 de Agosto de 2012 15:40h Luciano Eurides

Natação divinopolitana se prepara para Copa Mackenzie

Os nadadores do Estrela do Oeste Clube tem nesse final de semana um importante desafio, encarar a Copa Mackenzie, a ser realizada na capital mineira, hoje a amanhã.
O Estrela do Oeste Clube (EOC) envia 15 atletas da categoria petiz a juvenil, embora a competição compreenda atletas de mirim a sênior. Os destaques da delegação são Pedro Rodrigues Greco, nos 50m livre juvenil 2, ele estabeleceu o novo recorde da prova regional e nadou em 25s85 no estadual. Ainda Luiz Henrique Araújo, recordista regional em duas provas, 50 e100m livre infantil 1  e Frederico Vieira atleta juvenil 1, ele foi 10º nos 200m costas, 13º nos 100m costas e 200m medley e 18º nos 200m peito. Já Victor Augusto Vecchi, juvenil 1, foi 20º nos 200m peito, todas essas conquistas no estadual de natação.

 


Para a competição como uma grande revelação está Cristian Henrique Santos, é a primeira vez que o atleta vai a uma competição fora do regional e esse é um dos objetivos, acostumar os atletas a nadar ao lado dos competidores de grandes clubes, sentir-se no meio deles e motiva-los. “Começo de temporada, para não perdermos o ritmo e sair um pouco fora da regional também”, explica Bruno Tavares.

 


A importância de um trabalho como este está na preparação para as grandes competições. O atleta e formação deve conhecer os adversários e em especial a metodologia, o trabalho e se motivar a alcançar os mesmos resultados. Um grande exemplo foi nas olimpíadas de Londres, onde em mais de uma ocasião, Chad le Clos mostrou admiração por Phelps, aposentado após conquistar 22 medalhas olímpicas - 18 de ouro. Os dois se enfrentaram na final dos 100 m borboleta, mas foi o americano quem levou a melhor diante do novato. Mesmo assim, Le Clos não se mostrou abatido. "Ganhar dele na estreia (olímpica) é algo que você acha que não vai acontecer, até que acontece", disse, reforçando sua admiração. "Eu só queria competir com ele, estar na piscina com ele", acrescentou.

 


Nesse raciocínio, a natação do EOC começa o trabalho de colocar os atletas em evidencia nas competições e mostrar a possibilidade de vencer, essa realidade se agarrada com determinação nos treinos pode leva-los a estar na mesma piscina que os grandes ídolos do esporte.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.