domingo, 2 de Outubro de 2016 16:33h Atualizado em 2 de Outubro de 2016 às 17:24h. Agência Brasil

No estado do Rio, 66 pessoas são presas por violação da lei eleitoral

Até às 12h30 deste domingo (2), o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) já havia contabilizado a prisão de 66 pessoas

Até às 12h30 deste domingo (2), o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) já havia contabilizado a prisão de 66 pessoas, de um total de 132, flagradas cometendo irregularidades nas proximidades de algumas das 5.049 zonas eleitorais espalhadas pelos 92 municípios do estado.

Os dados constam do último balanço divulgado pelo TRE-RJ. Das 66 prisões, 14 ocorreram na capital do estado e quatro delas envolvem candidatos de partidos diversos flagrados cometendo alguma irregularidade, como a tentativa de compra de votos e a boca de urna, a infração mais comum.

Os dados foram divulgados pela diretora-geral do TRE, Adriana Brandão. Ela adiantou que, em todo o estado, 373 urnas tiveram que ser substituídas porque apresentavam algum tipo de problema, contra 402 urnas trocadas no segundo boletim divulgado pelo tribunal nas eleições de 2014.

Pleito dentro da normalidade

Para a diretora-geral, apesar das pequenas transgressões, consideradas normais em tempos de eleição, a votação no estado acontece em clima de absoluta normalidade. “O que se percebe é que tudo está acontecendo dentro da mais absoluta normalidade até agora. Até mesmo em relação à propaganda de boca de urna. As substituições de urnas são normais, mas acontecem em menor escala e nós torcemos para que tudo continue assim”.

Em relação a irregularidades, Adriana Brandão adiantou que, entre as 66 prisões já efetuadas por violações à lei eleitoral, uma ocorreu no Rio de Janeiro. No município de Levy Gasparian, o menor do estado em número de eleitores (7,7 mil), dois candidatos foram presos por violar a lei. As outras cidades onde candidatos foram detidos por violação da lei são Guapimirim, na região Metropolitana; Iguaba Grande, na região dos Lagos; e Petrópolis, na região Serrana, todos com um candidato detido.

Tiroteio

A diretora-geral do TRE-RJ informou, ainda, que uma troca de tiros entre traficantes, portanto sem relação com as eleições, determinou que quatro seções tivessem suas urnas transferidas de local no município de Angra dos Reis, no sul do estado.

Segundo ela, a troca de tiros danificou o transformador que fornecia energia elétrica para a Escola Municipal Sílvio de Castro Gualindo. Em decorrência, quatro urnas  foram transferidas para a Escola Municipal Coronel João Pedro de Almeida, para que o eleitor não viesse a ser prejudicado.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.