domingo, 2 de Outubro de 2016 18:55h Agência Brasil

No Rio, votação termina com 12 candidatos presos por prática de irregularidades

No estado do Rio de Janeiro, 12 candidatos foram presos neste domingo (2) por crime eleitoral

Em mais sete ocorrências de irregularidades registradas com candidatos, não houve detenção. No total, foram 305 ocorrências de irregularidades com candidatos e não candidatos no estado e, em 130, os envolvidos foram presos.

O principal motivo das prisões foi a boca de urna, mas candidatos foram presos por compra de voto ou corrupção eleitoral em Comendador Levy Gasparian e Guapimirim. O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) divulgou as informações, mas não especificou a que cargos os candidatos detidos concorriam.

Na capital, 29 pessoas foram presas por violar a lei eleitoral durante a votação, e o número de ocorrências chega a 37, se considerados os oito casos em que não houve detenção.

Segundo a diretora-geral do TRE-RJ, Adriana Brandão, a chegada das urnas no Complexo de Favelas da Maré e em outros locais da capital foi adiada de ontem (1º) para hoje (2) por recomendação de órgãos de segurança. A preparação das urnas seria ontem, mas acabou ocorrendo às 5h da manhã de hoje, o que não atrasou o início da votação. "Nenhum problema de segurança pública inviabilizou o início da votação", disse Adriana.

Em Angra dos Reis, quatro seções eleitorais tiveram que ser mudadas de lugar porque disparos de armas de fogo atingiram um transformador que fornecia energia ao local de votação.

O total de urnas substituídas pelo TRE foi de 775 em todo o estado. Nas eleições de 2014, foram 711 urnas substituídas. De acordo com Adriana, o número é normal, já que a votação no estado conta com 34 mil urnas. "A substituição, às vezes, não é por necessidade, é para agilizar."

Antes mesmo das 18h, Laje do Muriaé tinha concluído a totalização de votos. O candidato Dr. Rivelino (PP) venceu com 49,92% dos votos.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.