sexta-feira, 4 de Dezembro de 2015 08:59h Mariana Gonçalves

Obras para a Central de Regulação do Samu irá custar mais de R$ 200 mil

Durante uma oficina técnica para implantação da rede de Urgência e Emergência da Região Ampliada de Saúde Oeste, o prefeito de Divinópolis e presidente do Cis-Urg Oeste, Vladimir Azevedo

Durante uma oficina técnica para implantação da rede de Urgência e Emergência da Região Ampliada de Saúde Oeste, o prefeito de Divinópolis e presidente do Cis-Urg Oeste, Vladimir Azevedo, oficializou com uma assinatura a ordem para a execução da reforma na sede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e também a homologação do concurso público para preenchimento de vagas, referentes aos profissionais que irão atuar no serviço.
A ação ocorreu na manhã de ontem, na sede do Cirs-Urg (antigo imóvel do pronto-socorro em Divinópolis), onde também irá funcionar a Central de Regulação do Samu, responsável por receber as chamadas dos 54 municípios que compõem o consórcio. “É com felicidade que damos andamento ao cronograma de implantação do Samu nas 54 cidades da Macro Oeste. Cedemos essa área para ser a central de regulação, então depois que o Samu estiver funcionando, se Deus quiser lá para março, todas as pessoas que ligarem 192 o atendimento cairá aqui, vão ter 24 bases de ambulância distribuídas, já devidamente mapeadas, que serão acionadas de acordo com a equidistância mais adequada para o atendimento mais rápido ao fato ocorrido”, destacou Vladimir.

 

CENTRAL DE REGULAÇÃO

A reforma do local custará em torno de R$255 mil, conforme Vladimir, este investimento está sendo bancado pelo consórcio, ou seja, pelos 54 municípios que integram o Cis-Urg Oeste.
O secretário municipal de Saúde, Davi Maia, também falou sobre os preparativos para a central de regulação no imóvel que irá abrigar o serviço. “Serão adaptações de infraestrutura, porque esse prédio é quase que administrativo. É um prédio que recebe a central de regulação, a central administrativa de manutenção dos veículos, elas não serão feitas aqui, e sim coordenadas por aqui, mas a principal adaptação é a sala de regulação, a construção dela”, explicou o secretário.
Conforme explicou o secretário executivo do Samu, José Márcio Zanardi, o Samu vai além da ambulância. “Teremos uma Central de Regulação que regula o paciente. Quando a pessoa ligar no 192 terá um profissional preparado para passar as instruções e um médico que vai empenhar uma equipe para ir ao local e levar a pessoa para hospital. Assim, o cidadão receberá o melhor atendimento e será encaminhado para onde o seu problema será resolvido”, pontua José Márcio.
As obras terão duração de 45 dias.

 

CONCURSADOS

De acordo com o prefeito, a reforma, em conjunto com a homologação do concurso, deixa o Centro-Oeste na frente para receber do Governo do Estado a nova sede do Samu, espera-se que o Estado assine ainda esse ano o convênio com o consórcio. “Assim que for assinado com o Estado, já nomearemos as pessoas para o treinamento, para que, ao chegarem as ambulâncias e equipamentos, esteja tudo pronto para o funcionamento. Hoje somos o consórcio mais adiantado em Minas Gerais, e estamos aptos a essa assinatura, no que tange a parte dos municípios, o Estado tem orçamento e tem previsão para implantação de uma equipe ano que vem , e se Deus quiser será a nossa”, afirmou.
O secretário de saúde salientou que as obrigações dos municípios, para colocar ativa a rede de Urgência e Emergência, já vêm sendo realizadas da maneira como consta no planejamento deste trabalho. “A grande importância é sinalizarmos para o Governo do Estado que estamos fazendo o nosso dever de casa. Para a população, que fique claro, que ainda depende do governo cumprir o cronograma em março. A expectativa foi plantada, nós estamos na ponta de acordo com o Estado, a nossa região é a que está mais bem preparada, já fez o seu concurso, com 488 selecionados pela Universidade Federal de São João Del Rei, também nós já aportamos recursos com os 54 municípios para que esta obra fosse executada, só dependemos de receber as ambulâncias, os equipamentos e a sinalização do Governo Federal e Estadual para o custeio”, encerrou.

 

REDE

Dezoito cidades terão hospitais fazendo parte da Retaguarda Hospitalar da Rede de Urgência e Emergência. São elas: Nível I – Divinópolis, Campo Belo e Formiga. Nível II – Formiga, Campo Belo, Pará de Minas, Itaúna e Oliveira. Nível III- Bom Despacho, Luz, Santo Antônio do Monte
Lagoa da Prata e Santo Antônio do Amparo. Nível IV- Dores do Indaiá, Bambuí, Iguatama, Itaguara
Itapecerica, Passa Tempo e Pitangui. “Já foram realizadas três oficinas da rede Samu para que nós pudéssemos mapear essa rede, onde fica o local da ambulância, quantos hospitais, são 4 níveis de hospitais já devidamente credenciados, cada um com uma ajuda de custeio na rede de Urgência e Emergência, e cada um com uma vocação a cumprir nessa rede”, acrescentou Vladimir.




Créditos: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.