sexta-feira, 3 de Julho de 2015 10:09h Atualizado em 3 de Julho de 2015 às 10:17h. Pollyanna Martins

Ônibus intermunicipais e interestaduais terão 15 dias para se adequar a novo decreto

Secretário de Trânsito e Transportes, Simonides Quadros, explica o motivo da determinação

Os ônibus intermunicipais e interestaduais com percurso acima de 40 km terão 15 dias para se adequarem ao decreto n° 11.837, que entrou em vigor na última quarta-feira. O decreto proíbe o embarque e desembarque de passageiros no Centro de Divinópolis e determina que seja feito no terminal rodoviário.
O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Simonides Quadros, esclareceu que a medida teve como objetivo melhorar o fluxo de carros no Centro da cidade. “Esta é uma regulamentação de um decreto que existe desde 2009, que é o decreto n° 9.200/2009. Porém, na época, gerou muito polêmica e não foi colocado em prática, a gente está apenas regulamentando com algumas alterações. Nós precisamos melhorar o fluxo de veículos no Centro da cidade, vai ter uma redução de mais de 130 horários de ônibus que estavam circulando no Centro. A gente vai reduzir isso aí pela metade”, explica.
Segundo o secretário, ficou permitido apenas que a linha que atende Itaguara passasse pelo Centro, devido a sua localização. Já a linha que vai até Itapecerica é permitida circular pelo Centro para atender as comunidades de Marilândia, Neolândia e Lamounier, que têm um relacionamento estreito com Divinópolis. “Os distritos de Itapecerica estão dentro dos 40 km, mas não têm ônibus direto para Divinópolis, e dependem das linhas que atendem Itapecerica”, informa.
Apesar de o vereador Anderson Saleme (PR) ter levantado a possibilidade de uma queda no comércio da cidade, durante a reunião da Câmara Municipal na última terça-feira, Simonides conta que conversou com os comerciantes, que concordaram com a nova medida. “Os ônibus vão sair pelo anel rodoviário, mas a chegada vai continuar sendo pelo Centro da cidade. Os pontos da Rua Pernambuco vão ser mantidos, porque foram estabelecidos pelo DER [Departamento de Estradas de Rodagem] em concordância com o município. Eu me reuni com alguns comerciantes da Rua Goiás, e eles me disseram que viram mesmo a necessidade de ter a iniciativa de diminuir a quantidade de veículos nas ruas”, ressalta.

 

VOLTAR ATRÁS
Durante a reunião na Câmara Municipal, o presidente Rodrigo Kaboja (PSL) disse que solicitaria ao prefeito, Vladimir Azevedo, o adiamento da data de vigor do decreto. Porém, o secretário municipal afirma que não recebeu nenhuma notificação para adiar ou cancelar o vigor da resolução. “Não teve a cogitação de voltar atrás no decreto. O prefeito apenas pediu para que haja a possibilidade de mexer apenas em algumas questões, como por exemplo, às vezes ajustar a quilometragem para atender outras cidades”, conta.

 

FISCALIZAÇÃO
Ainda é possível ver algumas linhas circulando no Centro da cidade. O gerente da rodoviária, Endrigo Daniel Silva, disse que todas as empresas foram notificadas da publicação do decreto no dia 25 de junho. De acordo com Endrigo, o fato de algumas linhas ainda estarem passando pelo Centro está relacionado ao ajuste das empresas. “Algumas empresas ainda estão se adequando. Eu creio que algumas empresas estão avisando aos poucos os usuários. Essa adequação deve acontecer no máximo em dez dias”, avalia.
Conforme Simonides, a fiscalização da Settrans só deverá ocorrer após 15 dias do vigor do decreto. O secretário conta ainda que uma empresa solicitou o prazo de oito dias para se adequar ao decreto e que a fiscalização será feita com base no Código de Trânsito Brasileiro. “Nós vamos dar um prazo de 15 dias, até mesmo para esse ajuste de informação aos usuários. A empresa Saritur que faz a linha Oliveira/Cláudio/Carmo da Mata nos solicitou um prazo de oito dias para informar aos usuários sobre a mudança. A fiscalização será feita em cima do itinerário determinado. As empresas que cometerem a infração serão primeiramente notificadas e depois serão multadas”, conclui. 

 

Crédito: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.