quarta-feira, 20 de Junho de 2012 12:41h Flaviane Oliveira

Pagamento de crédito pessoal pode apresentar variação de até 600% em Divinópolis

O Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec), da Faced realiza todos os meses uma série de pesquisas na cidade para apresentar o cenário econômico no município. Nesta semana mais uma pesquisa foi divulgada. Dessa vez o Núcleo foi atrás das instituições financeiras para analisar quais são as taxas de juros praticadas na cidade. Durante a pesquisa foram analisadas as modalidades de crédito para a pessoa física, aquisição de bens, cheque especial, crédito pessoal, aquisição de veículos automotores; pessoa jurídica, capital de giro prefixado, aquisição de bens e desconto de duplicatas. O Nupec aproveita a pesquisa para alertar a todos os usuários dos serviços pesquisados para a questão de ter cautela na hora de aceitar uma proposta de financiamento. Neste momento o fundamental é realizar uma pesquisa no mercado financeiro, mesmo que a instituição garanta ser o menor juro do mercado.

 


De acordo com o Nupec, “Iniciadas pelo Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, seguidas por algumas instituições privadas, a divulgação das reduções das taxas de juros levaram a crer que é um bom momento para obter um financiamento. Mas, há casos que a redução dos juros é baixa em relação às taxas praticadas anteriormente, como, também, casos em que as taxas de juros subiram” afirma o Núcleo.

 


Para a pessoa jurídica, os juros cobrados pelos bancos e financeiras em Divinópolis chegam a variar 147,17%, quanto ao capital de giro prefixado. No crédito para aquisição de bens a variação dos juros chega a 106%. No desconto de duplicatas gira em torno de 83%. já para a pessoa física,  a variação percentual entre as instituições financeiras pesquisadas chegam a 614%, para obtenção de crédito pessoal. Na aquisição de bens variam em torno de 208% e cheque especial 140,89%.

 


A variação do percentual de juros também é grande na hora de comprar um carro e pode ser de até 242,54% de um banco para outro.

 

TARIFAS COBRADAS

 


A pesquisa realizada chama atenção do consumidor para as taxas que são pagas na hora de movimentar uma conta, usar o o cheque especial ou mesmo usar o cartão de crédito, “Já parou para pensar quantas tarifas você paga para o seu banco e qual o valor das tarifas? A desinformação leva você a pagar taxas que não imaginava serem cobradas alerta o Nupec.

 


Desasa forma, o Ncleo de Pesquisas Econômicas, da Faced, fez um levantamento das principais tarifas bancárias cobradas pelas principais instituições financeiras que atuam no município. Essas  tarifas foram disponibilizadas pelo Banco Central e pela Federação Brasileira de Bancos (Frebraban) como forma de deixar o consumidor ciente daquilo que é feito com o dinheiro aplicado.

 


O Nupec destaca que conhecer as taxas aplicadas é importante para que as pessoas possam ter um maior controle financeiro, “...para que você se eduque financeiramente e tenha consciência que as operações que realiza no banco podem estar diminuindo o seu saldo sem você perceber” ressalta a pesquisa. As informações completas apresentadas na pesquisa podem ser conferidas na página da internet: http://nupecfaced.blogspot.com.br/2012/06/taxa-de-juros.html.
 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.