quarta-feira, 10 de Agosto de 2016 14:16h Pollyanna Martins

Pagamento dos servidores estaduais será creditado hoje

O orçamento foi apresentado no dia 1° de julho, mas muitos servidores e aposentados do Estado não sabiam das medidas e foram pegos de surpresa no banco

POR POLLYANNA MARTINS

pollyanna.martins@gazetaoeste.com.br

 

O pagamento dos aposentados e servidores do Estado de Minas Gerais só será creditado hoje. A medida foi anunciada no dia 1 de julho, durante uma reunião com o secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães, o secretário e Fazenda, José Afonso Bicalho, e 34 representantes de entidades sindicais dos servidores públicos. O novo calendário segue as regras aplicadas no início do ano, quando os salários acima de R$ 3 mil dos servidores e aposentados foram parcelados, e os salários até R$ 3 mil foram pagos no dia 10 de cada mês.


De acordo com o novo cronograma, as datas de pagamento em agosto são: 10 para quem recebe até R$ 3 mil; 15 para quem recebe até R$ 6 mil; e 18 para os servidores com salário superior a R$ 6 mil. Já em setembro, os servidores receberão nos dias 09, 14 e 19, respectivamente; e, em outubro, nos dias 10, 14 e 18 com as mesmas faixas salariais do mês de agosto. Conforme o secretário de Estado de Fazenda, José Afonso Bicalho, será preciso atrasar em dois dias úteis a data de pagamento do próximo trimestre em comparação ao calendário do primeiro semestre, em razão do agravamento da arrecadação estadual. “Estamos começando o mês praticamente sem recursos e, conforme as receitas vão entrando no caixa, o Governo vai pagando os servidores”, explicou o secretário.

Segundo Bicalho, o Governo gasta atualmente R$ 3 bilhões com a folha do funcionalismo, sendo R$ 2,5 bilhões com os servidores do Executivo e R$ 500 milhões com os servidores dos demais poderes. Segundo ele, o Governo deve fechar o ano gastando 106% da receita tributária total para arcar com a folha de pagamento. No mês de agosto, a Secretaria da Fazenda irá lançar mais uma etapa do Regularize, programa lançado no ano passado e que conseguiu recuperar R$ 1,6 bilhão da dívida ativa estadual. A medida pegou de surpresa vários aposentados e servidores que foram ao banco no último dia 5. De acordo com uma aposentada, que preferiu não se identificar, ela saiu de Ermida para encontrar a conta sem o salário referente a julho. “A gente nem ficou sabendo, eu saí cedo de casa, cheguei aqui no banco e não tinha nada. Perdi a caminhada”, reclama.

 

GREVE

 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (Sindpúblicos), em uma reunião realizada no dia 2 de agosto, com um representante do Governo do Estado, os coordenadores do movimento sindical de Minas Gerais foram informados que qualquer greve realizada pelos servidores será judicializada, uma vez que a Justiça de Minas Gerais entende que a situação financeira do Estado é precária, e dará ganho de causa ao Governo. Segundo o sindicato, além de tentar privar os servidores do direito de greve, os coordenadores foram informados que não há dinheiro para reajuste na data base de outubro/2016. “Os pagamentos do Estado continuarão sendo pagos de forma escalonada e com atraso - frisando que os atrasos poderão ser ainda maiores daqui para frente. Perdemos nosso poder de compra diariamente, uma vez que a inflação corrói nossos salários”, ressalta. Os servidores foram informados ainda que não há dinheiro para o pagamento do 13º salário. “O que nos coloca em uma situação incerta se receberemos ou não esse benefício”, finaliza.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.