quinta-feira, 18 de Agosto de 2016 15:23h Pollyanna Martins

Parte do estoque de vacinas do calendário básico infantil é reposto

POR POLLYANNA MARTINS

pollyanna.martins@gazetaoeste.com.br

 

Parte do estoque de vacinas da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) finalmente foi colocada em dia. Desde outubro do ano passado, o calendário básico infantil de vacinação não estava completo, pois o estoque de vacinas da Semusa estava defasado; as vacinas contra a Hepatite A e a Tetra Viral estavam em falta. Em janeiro deste ano, além das duas vacinas, estavam em falta as vacinas contra a Hepatite B e a Vacina Oral contra a Poliomielite (VOP) Trivalente e, por fim, em março faltava a DTP – vacina que protege a criança contra difteria, tétano e coqueluche.

Na época, a Semusa adotou uma série de medidas para que as crianças fossem imunizadas até que o estoque de vacinas fosse reposto, o que estava previsto somente para julho. Em janeiro, a referência técnica em imunização da Semusa, Marcela Machado Santos, explicou que, em substituição à Tetra Viral, estavam sendo aplicadas as vacinas tríplice viral + varicela. Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Divinópolis explicou que “quanto ao componente varicela, presente na vacina Tetra Viral (Sarampo, caxumba, Rubéola e varicela), houve envio de 240 doses de varicela monovalente para aplicação conjunta com a vacina Triviral (Sarampo, Caxumba e Rubéola) e, juntas, constituir a vacina Tetra Viral, sendo que, para esta última, não há previsão de reabastecimento”, esclareceu.

Quanto à vacina poliomielite – vacina de gotinha –, a Secretaria alegou que estava passando por uma transição e o município dispunha apenas da versão injetável. A assessoria informou que “a vacina VOP Trivalente está em fase de substituição pela vacina VOP Bivalente, a expectativa é de que se regularize até abril/2016.” O órgão esclareceu ainda que a vacina DTP - usada no calendário básico de rotina para as crianças com 15 meses e aos quatro anos de idade – será substituída pela vacina Pentavalente. “Neste período de falta deste imunobiológico, as crianças receberão as doses de reforço aos 15 meses e 4 anos, com a vacina Pentavalente que se encontra disponível”. O município informou ainda que, para as vacinas Hepatite B e Hepatite A, não havia previsão de reabastecimento.

 

NORMALIZAÇÃO

 

Após vários meses, o estoque foi reposto. Conforme a assessoria de imprensa da Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis (SRS/Div), “as vacinas Hepatites A e B não estão em falta. A distribuição encontra-se normalizada. Quanto à tetraviral, informamos que a Varicela monovalente foi enviada ao Sudeste do País para composição do esquema alternativo da vacinação tríplice viral + varicela, o que corresponde à tetraviral”, explica. Ainda de acordo com a assessoria, tal situação foi formalizada pelo estado de Minas Gerais às Unidades Regionais de Saúde, cujo fluxo comunicacional é repassar as orientações para o âmbito municipal. “Assim, as crianças também não deixaram de ser imunizadas por falta da vacina tetraviral”.

De acordo com a assessoria de imprensa da SRS, a vacina DTP encontra-se em falta por indisponibilidade no mercado internacional e a vacina contra a poliomielite passa por mudanças na produção, conforme orientação da OMS (Organização Mundial de Saúde). A previsão é que vacina chegue em setembro. O Ministério da Saúde informou que as vacinas Hepatite A rotina pediátrica, Varicela Monovalente, Tríplice Viral e a Vacina Inativada Poliomielite (VIP) estão com a distribuição regularizada e, assim como outras vacinas, têm sido enviadas aos estados mensalmente. De acordo com o Ministério, neste mês de agosto, o estado de Minas Gerais recebeu 30 mil doses da vacina Hepatite A; 30,3 mil doses da Varicela; 200 mil doses da Tríplice Viral; e 80 mil doses da VIP.

Conforme o Ministério da Saúde, em agosto, Minas Gerais recebeu 100% da cota mensal ou da demanda das vacinas mencionadas acima. Sobre a DTP, o Ministério informou que cargas da vacina aguardam análise do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). A mesma está sendo substituída pela vacina Pentavalente, da qual Minas Gerais recebeu 70 mil doses neste mês, mas a previsão é que a vacina DTP seja distribuída aos estados nas próximas semanas. Já a Vacina Oral Poliomielite (VOP), que deve ser administrada como reforço aos 15 meses, 4 anos e durante campanhas, no momento, está passando por uma mudança internacional na composição, mas estará disponível para a Campanha Nacional de Vacinação em setembro deste ano. Após esse período, será enviada mensalmente aos estados para ser utilizada como reforço.

Sobre a Hepatite B, o MS informou que, no mês de julho, Minas Gerais recebeu 300 mil doses da vacina. Para o envio de novas remessas aos estados, o Ministério da Saúde aguarda a chegada ao país de novas cargas da vacina, as quais serão distribuídas aos estados após liberação e análise.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.