quinta-feira, 1 de Outubro de 2015 11:08h Atualizado em 1 de Outubro de 2015 às 11:10h. Lorena Silva

Petrobras aumenta preço da gasolina e do diesel

Em Divinópolis, até ontem alguns postos ainda não haviam repassado o reajuste aos consumidores

Mais uma vez neste ano, os consumidores deverão sentir no bolso o reajuste no preço de combustíveis. Isso porque desde ontem está vigorando o aumento de 6% no preço da gasolina e de 4% no preço do diesel nas refinarias, anunciado pela Petrobras. O repasse para os consumidores ainda não é conhecido, já que o valor costuma ser reajustado à medida que o combustível com preço novo chega aos postos.
A decisão foi tomada pela diretoria da empresa na noite da última terça-feira, após reunião em que a principal discussão foi a frágil situação financeira da estatal, com a queda dos preços do petróleo e denúncias de corrupção. Também foram discutidas propostas para um novo corte de investimentos. Em junho, a companhia anunciou redução de 37% nos investimentos no período entre 2015 e 2019.
Em novembro de 2014, a Petrobras já havia aumentado o preço de venda nas refinarias da gasolina e do diesel, com altas de 3% e 5%, respectivamente. Sobre esse último reajuste, a estatal reiterou que “os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais CIDE e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS.”

 

EM DIVINÓPOLIS
Até ontem, em alguns casos em que a nossa reportagem conseguiu averiguar o valor antes e depois do anúncio do reajuste pela Petrobras, determinados postos de combustíveis ainda não haviam repassado o aumento aos consumidores. É o caso de um posto situado na entrada do bairro Interlagos que, inclusive, abaixou o preço da gasolina nas últimas semanas.
Em matéria veiculada pelo Gazeta em março deste ano, quando houve alteração na base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), que passou de 27% para 29% no caso da gasolina, esse mesmo posto havia alterado o valor de R$ 3,27 para R$ 3,35. Ontem, o valor praticado no local era de R$ 3,22, um dos mais baratos no município.
Nossa equipe tentou entrar em contato com o diretor regional de Divinópolis do Sindicato de Comércio Varejista de Derivados do Petróleo no Estado de Minas Gerais (Minaspetro), Roberto Rocha, para comentar sobre o reajuste e como ele deve ser sentido no município, mas não conseguimos encontrá-lo.

 

Créditos: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.