quarta-feira, 22 de Junho de 2016 13:52h Atualizado em 22 de Junho de 2016 às 13:58h.

PM prende dois suspeitos de terem participado da morte de comerciante

Jovem é preso e entrega comparsas suspeitos de latrocínio no Nossa Senhora das Graças

Na tarde de ontem, a Polícia Militar prendeu mais um suspeito de fazer parte do bando que tentou assaltar uma lanchonete no bairro Nossa Senhora das Graças, atirar e matar a dona do estabelecimento. Na noite de segunda-feira, um suspeito foi preso e entregou os comparsas.

Na tarde desta segunda-feira, a Polícia Militar prendeu um jovem, de 23 anos, suspeito. De acordo com a Polícia Militar, informações davam conta de que Duilio da Silva Fortunato, de 23 anos, teria participado do crime e estaria em uma casa na Rua Bruxelas, no bairro Sagrada Família. No local, o suspeito tentou fugir, mas foi alcançado e abordado.

 

 

 

Durante buscas na casa, os militares encontraram uma arma de fogo e uma bucha de maconha. O suspeito negou participação no crime, mas entrou em contradição várias vezes. O jovem ainda apontou quatro comparsas que teriam participado da ação, inclusive apontando quem teria sido o responsável pelo disparo que matou Vera Lúcia, de 44 anos.

Duilio foi preso por posse ilegal de arma de fogo, desobediência e posse de drogas. Ele já possui passagens criminais e cumpriu pena no presídio Floramar. Atualmente, segundo a Polícia Militar, goza do benefício judicial de progressão de pena cumprindo trabalho comunitário.

 

 

 

Já na tarde de ontem, Talles Yan Tasso, de 21 anos, também foi preso, suspeito de participar do crime. Ele estava em uma casa, no bairro Dona Rosa, na companhia de Wellerson Pedro Rodrigues Félix, de 20 anos, e João Paulo dos Santos, de 21 anos, usando drogas. Ainda não há confirmação se os dois últimos tiveram participação no crime.

Em fevereiro de 2012, Talles, quando tinha 17 anos, foi apreendido por matar o pai, o cabeleireiro James de Tasso, com três tiros. O crime teria sido motivado porque o pai recriminou o filho por causa do uso de drogas.

 

 

Crime

De acordo com a Polícia Militar, testemunhas contaram que dois homens armados e encapuzados entraram na lanchonete e um terceiro suspeito ficou do lado de fora, na noite de domingo, dando cobertura em um carro escuro.

Um dos criminosos foi até o caixa e o outro mandou os clientes deitarem no chão. Segundo familiares, o marido de Vera Lúcia dos Santos Pugas, de 44 anos, correu para o banheiro e um dos criminosos foi atrás. Com medo de que o bandido fizesse algo contra o marido, a mulher também se levantou e se dirigiu ao banheiro, quando um dos criminosos atirou e acertou o pescoço dela.

 

 

 

A dupla fugiu com a ajuda do comparsa e Vera foi socorrida e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos. Não foi roubado nada da lanchonete ou dos clientes.

Na tarde desta segunda-feira, moradores fizeram uma manifestação pedindo justiça pela morte da comerciante.

 

 

Créditos: Divulgação PM

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.