quinta-feira, 25 de Outubro de 2012 07:23h Erik Ulysses

Polícia Militar orienta as pessoas para que não reajam durante assaltos

Um assalto a uma idosa de 70 anos na manhã de terça-feira no Porto Velho chamou a atenção pela coragem da mulher que tentou resistir ao assalto e ainda saiu correndo atrás do criminoso. Com a ajuda de populares o assaltante foi detido até a chegada da Polícia Militar e a bolsa da mulher recuperada.

 


Contudo, essa atitude da idosa não é recomendada pelas autoridades de segurança, uma vez que não é possível prever se o assaltante está armada ou não e nem qual será a reação do mesmo ao perceber que a vítima está reagindo. O tenente coronel Júlio Teodoro, comandante do 23º BPM afirmou que em hipótese alguma a vítima deve reagir ao assalto. O que a vítima deve fazer é obedecer as ordens do criminoso e prestar atenção nas características do assaltante, como roupas e características físicas. “A orientação dos órgãos de segurança é que a vítima de algum assalto, principalmente dos chamados crimes violentos, não reaja em hipótese alguma. Então a conduta é procurar ficar tranqüilo o máximo que puder. Realmente, naquele momento é acatar a determinação do autor do crime e procurar pegar as características. Placa do veículo, a roupa, a cor da roupa, tipo de roupa, para depois repassar para a Polícia Militar para o rastreamento. Mas a reação em hipótese alguma” disse.

 


O comandante disse ainda que é importante que a vítima não demonstre para o criminoso qualquer sinal de reação. A vítima deve se manter tranquila, acatar as ordens e não realizar movimentos bruscos.

 


Ainda segundo o comandante Júlio Teodoro, uma boa opção para se encontrar os criminosos posteriormente é a utilização de câmeras de segurança em casas, prédios e comércios. Entretanto, ele ressalta que é importante que tal mecanismo esteja realmente funcionando. “Os equipamentos devem ser instalados por uma empresa que tenha um bom conceito no mercado e que esteja funcionando. Porque é muito comum nós irmos em locais de crimes  e as câmeras não estarem funcionando, ou então as filmagens serem de péssima qualidade, o quê ajuda pouco depois no rastreamento no trabalho da Polícia Militar e da Polícia Civil” concluiu.

 


A idosa do assalto de terça-feira teve um corte no braço e foi atendida no Pronto Socorro. Agindo da forma orientada pelo tenente coronel Júlio Teodoro, sem reagir ao assalto as chances de se ferir ou até mesmo por a sua vida em risco diminuem bastante.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.