terça-feira, 19 de Maio de 2015 11:08h Atualizado em 19 de Maio de 2015 às 11:12h. Jotha Lee

População ganha queda de braço e projeto de duplicação do anel rodoviário é modificado

Concessionária apresenta alterações no acesso aos bairros Serra Verde e Nossa Senhora da Conceição

A duplicação dos 10 quilômetros do anel rodoviário, anunciada ano passado pela Nascentes das Gerais, concessionária que administra a MG-050, ainda não tem data para o início das obras e isso deve demorar. Os moradores dos bairros que margeiam o anel, especialmente aqueles localizados à margem oposta ao perímetro urbano, não concordam com o projeto inicial, sob alegação de que a mobilidade de pedestres e o trânsito de veículos para essas regiões não foram contempladas.
Moradores da região Noroeste, que concentra 22 bairros – incluindo Alvorada e Bom Pastor - já fizeram várias manifestações solicitando a modificação do projeto de duplicação. Lideranças de cerca de 10 bairros já mantiveram encontros com representantes do governo do Estado e receberam a promessa de que a obra só será iniciada diante de consenso. Parte da queda de braços travada entre moradores e a concessionária foi vencida e as primeiras alterações já estão sendo analisadas pelo governo. 
Por determinação do Estado, através do titular da Secretário Estadual de Transportes e Obras Públicas (Setop), Murilo Valadares, a concessionária já alterou o projeto no acesso aos bairros Serra Verde e Nossa Senhora da Conceição, acrescentando a construção de duas rotatórias laterais. A modificação foi apresentada em reunião ocorrida na sexta-feira, entre engenheiros da Nascente das Gerais, o secretário Murilo Valadares e o deputado federal Jaime Martins (PSD).
“Na oportunidade, a concessionária apresentou a alteração do projeto no trevo a ser construído no quilômetro 124, que liga os bairros Serra Verde e Alvorada. A proposta ainda aguarda a avaliação definitiva da Setop, mas prevê a construção de duas rotatórias laterais”, informou a em nota a Nascentes das Gerais.
O deputado Jaime Martins considerou que as modificações foram positivos, mas afirmou que o projeto para o local ainda não está fechado. “Melhorou bastante em relação ao projeto anterior, a questão da mobilidade está parcialmente equacionada, foram previstas rotatórias laterais à pista, que vão permitir melhor fluxo para veículos pesados e carretas. Mas, apesar de já ter melhorado significativamente nós não saímos da reunião com o secretário com o projeto já fechado”, assegurou.
TRINCHEIRA
Jaime Martins disse ainda que o local precisa de uma trincheira, já autorizada por Murilo Valadares. “Falta finalizarmos [os entendimentos] para a trincheira na travessia dos bairros Serra Verde e Nossa Senhora da Conceição. A obra prevista inicialmente é bastante deficiente e foi tripudiada de pronto por moradores, por comerciantes e por empresários. Informamos ao secretário que essa obra não poderia ser feita conforme previsão inicial, pois isso separaria Divinópolis em duas. Ponte estreita, que não comportava caminhões e não comportava o volume de veículos que vão transitar ali diariamente”, criticou.
Outra decisão que ainda deve ser tomada e que vai exigir nova modificação no projeto de duplicação do anel rodoviário, é o acesso ao Distrito Industrial. No local, o tráfego de caminhões e veículos passados, além do grande fluxo e carros particulares e pedestres, tornam o trânsito muito difícil, com longos engarrafamentos.
O deputado Jaime Martins garantiu que o projeto original será alterado para que o acesso ao Distrito também seja servido por uma trincheira. “Já ficou acertado sobre a obra da trincheira de acesso ao Distrito Industrial. Essa obra e essa trincheira são unanimidades entre a Prefeitura, empresários e o Estado. Ainda existem algumas questões [a serem resolvidas] relativas à desapropriação, mas essa etapa já está acertada dependendo agora somente do cronograma de obras”, garantiu.
Jaime Martins disse que o governo do Estado terá que colocar mais dinheiro para a obra e criticou o projeto elaborado no governo passado. “O Estado terá que arcar com obras adicionais, para que a duplicação seja melhorada porque no governo anterior estava prevista uma obra bastante acanhada e agora para fazer essas melhorias será necessário novo aporte financeiro por parte do governo do Estado, mas o governador e o secretário [de Transportes] se dispuseram a fazê-lo”, afirmou.
CONGESTIONAMENTO
Ontem a reportagem da Gazeta do Oeste confirmou as dificuldades de acesso aos bairros Serra Verde, Nossa Senhora da Conceição, Alvorada e Distrito Industrial. Durante uma hora, foram verificados longos engarrafamentos, com enormes dificuldades para quem pretendia sair do bairro Nossa Senhora da Conceição, o mesmo ocorrendo no acesso ao bairro Alvorada, aonde as filas chegaram a quase um quilômetro no meio do dia.
Dificuldade semelhante ocorreu no acesso ao Distrito Industrial. Longas filas verificadas na saída do Bairro Icaraí. Sair do bairro e ter acesso ao anel rodoviário com destino à região central, é um exercício de paciência. O tráfego é intenso nos dois sentidos e o excesso de veículos pesados torna a saída ainda mais lenta.
A modificação já feita no projeto original de duplicação do anel rodoviário contempla somente os moradores dos bairros Serra Verde, Nossa Senhora da Conceição e Alvorada. Ainda falta o atendimento às reivindicações da população dos bairros Santa Marta, Candelária, Fonte Boa, Dom Cristiano, Jardim das Oliveiras e Vila Romana, que também exigem melhorias no acesso, que obrigarão à novas mudanças no projeto de duplicação original da via.
O deputado Jaime Martins garante que o pacote de alterações no projeto de duplicação do anel ainda não está fechado, o que deverá ocorrer em nova reunião com o secretário Murilo Valadares, marcada para o próximo dia 29. “Solicitamos algumas melhorias adicionais, solicitamos que fosse revisto o local da trincheira que vai permitir acesso para o Serra Verde e o Nossa Senhora da Conceição. Dia 29 pretendemos fechar o projeto dessa obra para começá-la imediatamente. Imagino que a gente possa fechar esse acordo nesta reunião”, finalizou.

 

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.