terça-feira, 21 de Junho de 2016 13:45h Carina Lelles

População vai às ruas após morte de comerciante

Vera foi morta com um tiro no pescoço em uma tentativa de assalto no bairro Nossa Senhora das Graças

POR CARINA LELLES

carina.lelles@gazetaoeste.com.br

 

 

Na tarde de ontem, moradores dos bairros Nossa Senhora das Graças, Santa Tereza e região realizaram uma manifestação na porta da lanchonete onde a comerciante, Vera Lúcia dos Santos Pugas, de 44 anos, foi morta em uma tentativa de assalto.

Cerca de 100 pessoas compareceram na manifestação, que foi pacífica. Os moradores pediram paz, justiça e fizeram orações. “Foi um encontro de apoio e respeito à Vera, que era nossa vizinha. Ela foi morta brutalmente, trabalhando. Não aguentamos mais ver tanta violência, assaltos, mortes, espancamentos, drogas. Estamos vivendo um momento muito difícil. Este é um grito de socorro, de justiça, de paz”, disse a moradora, Patrícia Marques.

 

 

Segundo o comandante da 142° Cia da Polícia Militar, Capitão Eisenhower Guerck Austríaco, a manifestação foi pacífica. “Infelizmente, uma trabalhadora perdeu a vida de uma forma covarde. O infrator mostrou toda a sua covardia efetuando um disparo pelas costas. A Polícia Militar está aqui, juntamente com os familiares, com as pessoas que estão manifestando, em prol de uma coisa que todos nós queremos, que é a paz social”.

O capitão ainda pede para que a população denuncie. “Quem souber quem são, até mesmo a própria família do infrator, tem que denunciar. Uma pessoa dessa não pode viver em sociedade, ela precisa passar por uma correção para retornar à sociedade”.

 

 

 

Crime

De acordo com a Polícia Militar, testemunhas contaram que dois homens armados e encapuzados entraram na lanchonete e um terceiro suspeito ficou do lado de fora, dando cobertura em um carro escuro.

Um dos criminosos foi até o caixa e o outro mandou que os clientes deitassem no chão. Segundo familiares, o marido de Vera Lúcia dos Santos Pugas, de 44 anos, correu para o banheiro e um dos criminosos foi atrás. Com medo de que o bandido fizesse algo contra o marido, a mulher também se levantou e se dirigiu ao banheiro, quando um dos criminosos atirou e acertou o pescoço dela.

 

 

A dupla fugiu com a ajuda do comparsa e Vera foi socorrida e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos. Não foi roubado nada da lanchonete ou dos clientes.

As câmeras do circuito de segurança flagraram toda a ação, mas como os criminosos estavam encapuzados, não foi possível identificá-los. A Polícia pede à população, caso tenha alguma informação que leve aos criminosos, que ligue para o 181. Não precisa se identificar.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.