sexta-feira, 19 de Agosto de 2016 16:10h Mariana Gonçalves

Postos de saúde são alvos de vandalismo em Divinópolis

POR MARIANA GONÇALVES

mariana.goncalves@gazetaoeste.com.br

 

Nessa semana, dois episódios envolvendo unidades de saúde da cidade evidenciaram questões importantes de segurança, as quais carecem maiores discussões. A primeira ocorreu na última quarta-feira, quando um usuário do PSF Candidés, em momento de fúria, agrediu alguns profissionais e danificou equipamentos desta unidade de saúde. A segunda se deu na constatação de arrombamento no PSF do Santa Lúcia, no dia de ontem. Diante destes acontecimentos, a direção do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de

Divinópolis e região Centro-Oeste (Sintram) está organizando uma manifestação para exigir segurança nas unidades de saúde.
A manifestação será realizada na próxima quinta-feira (25), às 16h, em frente à Prefeitura de Divinópolis. “Nossos servidores não podem ficar reféns da violência como estão, essa manifestação é para denunciar e cobrar medidas urgentes do poder público, porque como está não há condições de continuarem trabalhando”, destaca a presidente do Sintram, Luciana Santos.

Conforme o Sintram, a falta de segurança nas unidades de saúde de Divinópolis foi tema tratado pelo sindicato no mês de julho em debate com os servidores. Um abaixo-assinado foi distribuído às unidades para conseguir apoio de todos os profissionais, bem como um ofício enviado ao prefeito Vladimir Azevedo, solicitando reunião para providências efetivas da administração. Ainda de acordo com o Sintram, até a presente data, a Prefeitura não retornou o pedido.

No PSF do Santa Lúcia, foram encontrados preservativos utilizados e latas de bebidas espalhadas pelo chão. “Há mais de um mês levamos ao conhecimento da Prefeitura esse clima de insegurança que toma conta dos servidores, pois, desde o início do ano, vários casos de ameaças e roubos ocorreram dentro ou próximo às unidades. O que queremos é o dever da administração: zelar pela integridade física de seus trabalhadores e também dos usuários” completa a presidente do Sintram.

 

PREFEITURA

 

Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura destacou que “a Equipe de Estratégia da Saúde (ESF) do bairro Candidés acionou a Polícia Militar depois de um usuário da unidade agredir dois funcionários com um pé de cabra e danificar portas, bebedouro e o telefone público. Sua filha estava dentro do consultório, quando o homem começou a agredir os profissionais de saúde. Funcionários estão abalados com as agressões e a unidade fica fechada nos próximos 30 dias, até a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e a comunidade definirem o próximo passo”.

Ainda segundo a assessoria, os usuários serão atendidos, provisoriamente, na ESF do bairro Niterói. Sobre a Unidade do Santa Lúcia, a assessoria disse que “funcionários chegaram para trabalhar na quinta-feira (18) e encontraram a porta arrombada, preservativos para distribuição espalhados e latas de cerveja. Funcionários organizaram a unidade e o atendimento é realizado normalmente”.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.