terça-feira, 5 de Maio de 2015 10:40h

Preço da brita aumenta e encarece construção em Divinópolis

Quem está pensando em construir ou já está com alguma construção em andamento precisará de uma revisão no orçamento

Isso por que o estudo do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec), vinculado a Faced, apontou que, dos materiais básicos utilizados em uma obra, o item que registrou a maior variação de preços entre os depósitos de construção da cidade, foi a brita nº1 com 105%, seguida pela areia fina, com a variação de 91% e areia grossa com 75 %.

O preço do cimento demonstrou uma dispersão entre o preço máximo e mínimo de 10,53%, sendo que o maior preço encontrado para o saco de 50 kg do cimento foi de R$ 21 contra R$ 19 para o menor preço.

Os itens pesquisados foram: cal, cimento, preço do metro cúbico da área, preço do metro cúbico da brita e tijolo cerâmico com oito furos. O estudo foi realizado no mês de março, e a pesquisa comparou preços de oito estabelecimentos de Divinópolis que comercializam materiais de construção.

SEM APERTOS

Planeje o início da obra, se possível, para o final do período das chuvas, pois executar serviços externos em períodos chuvosos prejudica o andamento dos trabalhos, encarecendo a mão de obra. Depois que o projeto estiver completamente definido, é necessário um planejamento da obra. Este deve ser elaborado em conjunto com o profissional responsável pelo serviço. Uma planilha pode registrar a ordem de execução dos trabalhos, duração e custo de cada fase. Isso evita gastos com mão de obra e/ou materiais não necessários no momento.

O fluxo de caixa deve ser controlado para não correr o risco de ter que parar a obra por falta de dinheiro. A dica é anotar na planilha todos os gastos e sempre guardar recibos e notas fiscais, pois eles serão úteis para declaração do Imposto de Renda e para enfrentar eventuais problemas legais.

Mesmo que os materiais de acabamento ainda não tenham sido escolhidos, devem ser anotadas na planilha especificações dadas por quem fez o projeto, como tamanho, espessura, tonalidade e nível de absorção de água das cerâmicas, o mesmo valendo para outros itens, como madeira e carpete, poupando tempo na hora de pesquisar e comprar.
Fazer cotações de materiais, pedindo orçamentos em diversas casas de materiais de construção, é sempre muito importante. Pesquise também em lojas de materiais de demolição e cemitérios de azulejos. Neles, é possível encontrar muita coisa em bom estado e por um bom preço. Mas preste atenção para não ser enganado, já que algumas casas de materiais de demolições costumam cobrar mais caro por estes produtos que mercadoria nova.

Às vezes é possível fechar um pacote para a compra de uma grande quantidade de materiais em uma única loja e, assim, negociar um desconto ou o pagamento a prazo. A pechincha é regra básica. Quanto à execução da obra, dê preferência a profissionais conhecidos ou indicados por amigos ou parentes. Se possível, é bom ver um trabalho pronto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.