sábado, 21 de Março de 2015 04:00h Atualizado em 21 de Março de 2015 às 04:02h. Lorena Silva

Preço do material de construção cai até 9% em fevereiro

Brita e argamassa foram os materiais com maior índice de queda

Construir em Divinópolis está um pouco mais barato desde o último mês. Um levantamento mensal do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec) da Faculdade de Ciências Econômicas Administrativas e Contábeis de Divinópolis (Faced) apontou que, dos sete produtos básicos da construção, quatro tiveram queda em maio, um ficou estável e apenas dois apresentaram um leve acréscimo.
A pesquisa do Nupec analisou dez estabelecimentos que comercializam materiais básicos de construção. Os itens pesquisados foram: cal, cimento, areia fina e grossa, brita, argamassa e tijolo cerâmico com oito furos. O item com maior índice de queda em fevereiro foi a brita. De acordo com o levantamento, o item teve decréscimo de 9,45% no mês passado. O metro cúbico da brita custa, em média, R$ 83,31.
O item que apresentou a segunda maior queda durante o mês pesquisa foi o saco de 20 kg da argamassa, com 2,74%, seguido do saco de 50 kg de cimento, com decréscimo de 1,49%. Segundo o Núcleo, os itens custam em média R$ 7,45 e R$ 19,79, respectivamente. Outro item que sofreu uma leve queda foi a areia fina, com 0,02%.

 

VARIAÇÃO
Apesar do índice de queda em fevereiro, o metro cúbico da brita também é o produto que apresenta a maior variação entre os estabelecimentos de Divinópolis – 105,2%, uma vez que o valor mínimo encontrado pelo item é R$ 50, enquanto o valor máximo chega a R$ 102,60. Após a brita, o produto com maior variação foi a areia fina, que pode variar de R$ 60 a R$ 114,75 – índice de 91,25%.
O preço da areia grossa demonstrou uma diferença entre o preço máximo e mínimo de 75,10%. Já o saco do cimento foi o item que assinalou a menor diferença entre o preço máximo e mínimo - R$21,00 contra R$19,79 para o valor mínimo, variação cujo índice é de 10,53%.

 

CONSTRUÇÃO CIVIL
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no mês passado houve recuo no custo da construção civil. O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) diminuiu de 0,21% em janeiro para 0,18% em fevereiro, um recuo de 0,03 pontos percentuais. O Sinapi é calculado pelo IBGE em parceria com a Caixa Econômica Federal.
O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em janeiro fechou em R$ 915,22, em fevereiro passou para R$ 916,85, sendo R$ 499,23 relativos aos materiais e R$ 417,62 à mão de obra. A parcela dos materiais apresentou variação de 0,18%, caindo 0,02 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,20%).

 

 

Crédito: Fonte – Nupec
Crédito: Lorena Silva

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.