quinta-feira, 24 de Setembro de 2015 09:50h Atualizado em 24 de Setembro de 2015 às 09:54h. Pollyanna Martins

Prefeito apresenta os indicadores que elegeram Divinópolis a 35ª melhor cidade para se viver no Brasil

A pesquisa foi publicada pela Revista IstoÉ, em parceria com a consultoria Austin Ratings

O Prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, apresentou na manhã de ontem, na Federação das Indústrias do Estado de Minas gerais (Fiemg), os indicadores que elegeram Divinópolis a 35ª melhor cidade para se viver no Brasil. O estudo foi publicado pela Revista IstoÉ, no dia 17 de Setembro, em parceria com a consultoria Austin Ratings.  O levantamento foi feito com base em cerca de 500 itens e elaborado em todas as 5.565 cidades brasileiras. Responsabilidade social, Habitação, Projetos de Atenção ao Jovem e Educação foram os elementos que colocaram a cidade em 35º lugar.
A pesquisa apontou que a Responsabilidade Social do município é a 7ª melhor do país. A Prefeitura destacou durante a apresentação, o Programa de Atenção Integral à Família (PAIF), que atende 896 famílias, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), e é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. O programa acompanha famílias que possuem jovens em situação de risco ou em potencial evolução para isso, numa proposta de prevenção a agravos da situação social. Em Divinópolis, há cinco abrigos, e apesar dos constantes atrasos dos convênios dos quatro abrigos feminino e masculino gerenciados pela Missão Maria de Nazaré, o prefeito falou sobre a importância que o serviço tem também para o desenvolvimento social em Divinópolis. “O nosso trabalho, por exemplo, nos abrigos, hoje nós temos 80 crianças mantidas exclusivamente pela Prefeitura, crianças que eram vítimas de violência doméstica e que hoje estão bem cuidadas, bem acauteladas para a reinserção na sociedade”.
Entre as políticas públicas determinantes no estudo da revista, está a habitação. O item foi colocado em 7º lugar no ranking nacional. Conforme a Prefeitura, foram entregues 1.272 casas populares, construídas em parceria com o Governo Federal. As unidades fazem parte dos conjuntos habitacionais Elizabeth Nogueira, Vila das Roseiras e Copacabana. Mesmo com os problemas de infraestrutura nos conjuntos habitacionais Copacabana e Elizabeth Nogueira, Vladimir destacou que apesar dos obstáculos, o município sempre tem conquistas. “Lutando pelo gasoduto, pela duplicação da MG-050, pelo fim das obras do hospital público, para entregar o Centro Administrativo, entregando a linha aérea como novo polo de desenvolvimento, então, é esta mistura que faz a efervescência das novas conquistas e da projeção de Divinópolis em um futuro cada vez melhor”, detalha.

 

ATENÇÃO AO JOVEM E EDUCAÇÃO
Os projetos de atenção ao jovem foram apontados pelo estudo como o 3º melhor do Brasil. Para este desempenho, a Prefeitura afirma que as condições de emprego, o nível de escolaridade e a segurança que o município proporciona aos jovens foram fundamentais. Durante a apresentação, Vladimir informou que o Grupo de Educação Ética e Cidadania (GEEC) contribui para o jovem conseguir o primeiro emprego desde 2001. Por ano, 200 jovens entre 14 e 22 anos aprendem funções na área de administração e produção e são contratados pelas empresas.
Ainda de acordo com o estudo, a educação de Divinópolis é a 5ª melhor do país. Conforme a Prefeitura, um dos fatores utilizados pela consultoria para determinar os avanços do município foi analisar na cidade a frequência de crianças e jovens na escola. Segundo a Secretária Municipal de educação, Rosemary Lasmar, após cinco faltas consecutivas do aluno, os país são chamados. “Pedimos aos nossos diretores para ficarem atentos e procurarem as famílias antes de precisar acionar o Conselho Tutelar. As escolas mandam bilhetes, ligam para casa das crianças e em casos mais graves, os funcionários se deslocam até a casa do aluno.”, informa.
DESAFIOS
Apesar de Divinópolis estar bem cotada na pesquisa da IstoÉ, o município ainda enfrenta grandes desafios na saúde, no saneamento básico e na infraestrutura de vários bairros. Vladimir afirma que, a dificuldade financeira provocada pela queda na arrecadação e a falta de avanço na infraestrutura são os maiores desafios que o município enfrenta atualmente. “Com a crise macroeconômica, com a queda de arrecadação e o custeio de folha de pagamento, e tantos outros custeios indexados, nos provocará um alongamento maior para a equação fiscal, talvez com alguns sacrifícios para fechamento e cumprimento de legislação na Lei de Responsabilidade Fiscal”, detalha.
Sobre a infraestrutura do município, o prefeito avalia que a burocracia é o maior obstáculo para que os bairros recebam melhorias. “Questões como do Pró Transporte, a gente vai voltar a colocá-lo também, tivemos problemas com a empresa. Tem muitas questões que o prefeito e a Prefeitura são culpados, mas ela também é vítima, e a gente quer arredondar estas questões”, garante.

 

SEGURANÇA PÚBLICA
Outro grande problema que Divinópolis enfrenta é a segurança pública. O índice de violência no município subiu nos últimos meses. Homicídios e arrastões em bares e restaurantes da cidade produziram na população uma forte sensação de insegurança. O Comandante da 7ª Região da Polícia Militar, o Coronel Laércio dos Reis, esteve na apresentação e disse que adiantou que novas operações da PM já estão sendo elaboradas para coibir o crime no município. “A segurança pública é uma questão complexa, porque ela depende do funcionamento de outros setores, mas eu já estou em contato com o chefe do setor de planejamento operacional para a gente fazer outro trabalho esta semana. Nós vamos fazer um trabalho toda semana, estamos lançando um esforço concentrado em Divinópolis. Os índices de criminalidade estão sob controle, e queremos reduzir os crimes violentos, especialmente os roubos”, adianta.

 

Créditos: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.