quinta-feira, 23 de Junho de 2011 15:15h Atualizado em 23 de Junho de 2011 às 15:21h. Liziane Ricardo

Prefeito manda retirar gradis no entorno do edifício Costa Rangel

Erro de comunicação teria ocasionado a instalação irregular

Os gradis impedindo a passagem de pedestres fora da faixa nas proximidades do edifício Costa Rangel na avenida Antônio Olímpio de Morais, no Centro de Divinópolis, foram retiradas ontem (22). O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), disse que foi surpreendido tanto quanto a população divinopolitana.


Conforme publicado na edição de ontem (22) da Gazeta do Oeste, o gerente de operações e projetos de trânsito Leandro Teixeira explicou que as grades seriam colocadas para inibir a travessia de pedestres em locais proibidos. E segundo o servidor neles seriam afixadas placas educativas direcionadas aos pedestres.


Já na manhã do mesmo dia em que os gradis estavam sendo instalados, o prefeito anunciou a retirada imediata, uma vez que a medida foi implantada sem o seu conhecimento. “O trânsito é sempre um assunto polêmico. Fui surpreendido, tanto quanto a população, e por mais queiramos controlar acontecem ações equivocadas. E não digo que a medida seja ruim, não estou questionando o monitoramento do pedestre. Mas sim a maneira como foi feita, sem ser discutida, considerando que o público rotativo do Costa Rangel é equivalente há uma cidade, com média de 5 mil pessoas passando por lá diariamente, e o condomínio deveria ser consultado”.


O prefeito mandou que fossem retirados os gradis, a faixa de pedestre será pintada novamente, e posteriormente será aberta uma discussão com a associação de moradores, comerciantes e condôminos do edifício. O tucano disse ainda que o secretário de Trânsito e Transportes, Júlio Valério, está de férias, e também não tinha conhecimento desta ação mal conduzida durante sua ausência.

 

 

RECAPEAMENTO

 

O recapeamento das vias centrais do município foi bem aceito pela população, embora as obras ainda não tenham sido finalizadas. A princípio o que é de conhecimento da imprensa, é que houve um problema entre a empresa responsável pela obra e a Caixa Econômica Federal (CEF), em relação a um atraso no pagamento dos serviços. Até que as demais parcelas sejam liberadas pela Caixa, a empresa se recusa a terminar a empreitada. De acordo com o Chefe do Executivo, o asfalto da rua Pernambuco ficou excelente, mas já a avenida Getúlio foi recapeada pela metade até na altura do Divinópolis Tênis Clube (DTC). “Estamos lutando com a empresa para que ela cumpra o cronograma de obras. E acredito que isto deverá ser terminado nesta semana, para que possa ser recapeada toda a rua Goiás”, finalizou Azevedo.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.