sexta-feira, 13 de Novembro de 2015 10:13h Atualizado em 13 de Novembro de 2015 às 10:42h. Pollyanna Martins

Prefeito visita o Centro de Especialidades Médicas

A visita técnica foi em parceria com representantes da UFSJ, do secretário municipal de saúde, Davi Maia

O prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, fez uma visita técnica na manhã de ontem ao Centro de Especialidades Médicas (CEM). O Centro começou a funcionar em caráter experimental nessa segunda-feira (9), e é fruto de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde de Divinópolis (Semusa) e a UFSJ. O CEM conta também com o apoio do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Vale do Itapecerica (Cisvi). Participaram da visita o vice-prefeito, Rodrigo Resende, o secretário Municipal de Saúde, Davi Maia, e o diretor do Campus Centro-Oeste Dona Lindu da Universidade Federal São João Del Rei (UFSJ), Eduardo Sérgio da Silva.
Anunciado com exclusividade pelo Gazeta do Oeste, em junho deste ano, o centro funcionará em caráter experimental até o final do ano, e de adaptação da equipe. Só a partir de fevereiro de 2016, as atividades se iniciarão de forma definitiva, dentro do calendário letivo dos residentes e alunos que fazem parte deste projeto. O atendimento será de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h, com as especialidades médicas: endocrinologista, infectologia, nefrologia, reumatologia, otorrinolaringologista, cardiologia, ginecologia, urologista, pneumologia e cirurgia ambulatorial, além do Centro de Hiperdia.
O CEM funciona no antigo Pronto Socorro, local que já foi também a unidade II do Hospital São João de Deus. O novo espaço para a promoção da saúde constitui em um campo de prática para os estudantes do município, contribuindo para o atendimento à população. “Um sistema que criamos, de integração, que duplicou o número de atenção do Programa Saúde da Família, dentro da Atenção Primária, e que possibilitou ter mais médicos em Divinópolis, e ter mais acesso a exames e a consultas; nós agora inovamos com este espaço, que é o Centro de Especialidades Médicas. Teremos aqui mais de mil atendimentos por mês, entre exames, assistência farmacológica, de enfermagem e atendimento médico de várias especialidades”, explica Vladimir.
Uma realidade dura que os pacientes enfrentam hoje no SUS é o tempo de espera por uma consulta com um especialista. A demora no atendimento pode ser mais de dois meses. De acordo com o secretário municipal de saúde, Davi Maia, o centro surge como um reforço na assistência à saúde de Divinópolis, oferecendo um serviço especializado. “As especialidades médicas oferecidas pelo CEM darão uma retaguarda importante para as nossas unidades de saúde, que hoje são muito mais que tínhamos no passado - saímos de 14 para 32 unidades - mas que precisam ter uma referência e o CEM surge com essa missão. Quem vai atender aos nossos pacientes são os professores dos graduandos em medicina, farmácia e em enfermagem. Incrementamos qualidade ao serviço que é oferecido”, ressalta.

 

Créditos: Juliano Vilela/ PMD

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.