sexta-feira, 1 de Maio de 2015 08:24h Atualizado em 1 de Maio de 2015 às 08:26h. Jotha Lee

Prefeitura cumpre última etapa para início dos voos comerciais

Brigada de incêndio e detector de metais já estão disponíveis para operações

A Prefeitura cumpriu ontem a última etapa necessária para a liberação dos voos comerciais ligando Divinópolis a Campinas, a 70 quilômetros da cidade de São Paulo. Com a chegada do caminhão da brigada de incêndio e do aparelho Raio X (detector de metais), o aeroporto está 100% pronto para que a Azul Linhas Aéreas, companhia que fará a ligação, inicie suas operações, com o primeiro voo previsto para o dia 1º de junho.
O detector de metais, equipamento de R$ 1 milhão, está em Divinópolis desde a semana passada. Já o caminhão da brigada de incêndio, exigência da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para todos os aeroportos com voos comerciais, chegou ontem de manhã e depois de percorrer as ruas do Centro, seguiu para o aeroporto, onde já está posicionado.
A ligação aérea entre Divinópolis e Campinas vem se arrastando desde o ano passado. Uma série de entraves, inclusive atrasos da própria Prefeitura na adequação do aeroporto, determinou a mudança da data de início das operações por sete vezes. O pedido da Azul para liberação do voo está na ANAC desde 29 de abril e a agência informou que ainda está em análise. Acrescentou que o aeroporto não tem nenhuma restrição e que a liberação agora depende da vistoria a ser feita por técnicos da agência. A Azul disse que já está pronta para iniciar as operações e se o pedido for analisado e a liberação confirmada, os voos comerciais começam na data prevista.

 

PREFEITO
Acompanhado do vice-prefeito, Rodrigo Resende (PDT), e do secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Paulo César dos Santos, o prefeito, Vladimir Azevedo (PSDB), passou parte da manhã de ontem no aeroporto, onde acompanhou o primeiro teste feito pelo caminhão da brigada de incêndio. Logo depois ele fez uma vistoria em toda a estação de passageiros e aprovou a reforma feita pelo município. A Socicam, empresa que administra o aeroporto, garantiu que tudo está dentro do cronograma.
Em entrevista exclusiva à Gazeta do Oeste, Vladimir Azevedo afirmou que a prefeitura cumpriu todas as exigências da companhia aérea e da ANAC, porém ainda foi cauteloso sobre o início dos voos comerciais a partir de 1º de junho. “Na verdade é uma engrenagem que depende de muitas partes, muitos dentes. A Prefeitura, com a chegada do caminhão da brigada de incêndio, cumpre todas as suas etapas no processo de adequação do aeroporto”, afirmou. “Também cumprimos tudo que foi exigido da sala de embarque, criação de canal de inspeção que já está em fase de montagem [detector de metais], adequação da sala de bagagens e o setor de incêndio era a última etapa a ser cumprida, o que aconteceu com a chegada do caminhão”, acrescentou.
De acordo com o prefeito, todos os integrantes da brigada de incêndio já foram treinados e contratados pela Socicam. “Agora a Azul tem que cumprir o protocolo assinado com o governo do Estado e a expectativa é de que isso seja feita o mais rápido possível. De nossa parte, está tudo pronto”, garantiu. Vladimir Azevedo afirmou ainda que a reforma foi muito bem conduzida pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e que sua presença ontem no aeroporto foi para se certificar de que todas as exigências foram cumpridas.
Para o chefe do Executivo, o início dos voos comerciais terá importância significativa para a economia regional. “Desde o início eu acreditei nisso. Nós só pudemos pleitear essa ligação aérea porque no meu primeiro mandato eu investi quase R$ 12 milhões na nova pista e mais de R$ 1 milhão na nova estação de passageiros. Isso deu a infraestrutura necessária para a linha aérea, que vai atender a mais de 50 cidades. Será um novo ciclo de desenvolvimento para Divinópolis e região”, avaliou.
O secretário municipal Paulo César dos Santos reafirmou que a Prefeitura cumpriu todas as suas responsabilidades. “Fizemos toda as adequações pedidas pela Azul”, disse. Sobre a liberação do voo, ainda em análise pela ANAC, o secretário lembrou que a agência analisa vários fatores antes de dar o parecer final. “É importante salientar que a ANAC não faz a liberação com base exclusivamente em nossa situação. Ela também observa a situação da empresa aérea e existem vários motivos para liberar ou não. No que tange à nossa parte, estamos prontos e se há algum outro impedimento, a solução dependerá somente da atuação da Azul”, acrescentou.
O vice-prefeito, Rodrigo Resende, que também acompanhou a chegada do caminhão da brigada de incêndio, garantiu que todas as pendências que existiam para o efetivo início dos voos comerciais foram resolvidas. “Com a chegada do caminhão da brigada de incêndio, estamos entregando hoje o aeroporto em todas as condições, com todas as pendências que eram responsabilidade do município já resolvidas”.  Resende destacou que toda a região será beneficiada. “A linha aérea é fundamental. É um modal de transportes extremamente importante para o desenvolvimento regional. A partir do início dos voos regulares, Divinópolis e região estarão ligadas ao mundo”, finalizou.


Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.