sexta-feira, 3 de Abril de 2020 18:36h Portal G37

Prefeitura de Divinópolis realiza coletiva e atualiza sobre cenário do Coronavírus.

O Executivo afirmou que o decreto nº 13.741/2020, segue em vigor e sendo assim, estabelecimentos comerciais, especificados detalhadamente no documento, seguem fechados por tempo indeterminado.

A Prefeitura de Divinópolis promoveu uma coletiva de imprensa para responder os principais questionamentos sobre a Covid-19 na cidade e atualizar as informações. O encontro foi realizado nesta sexta-feira (03/04), na página oficial do governo municipal no Instagram (@prefeituradivinopolis). No enfrentamento da crise, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e o Comitê Municipal de Enfrentamento ao coronavírus, determinaram que no dia 13 de abril será realizada uma nova reunião de avaliação da pandemia.

O Executivo afirmou que o decreto nº 13.741/2020, segue em vigor e sendo assim, estabelecimentos comerciais, especificados detalhadamente no documento, seguem fechados por tempo indeterminado. Mantêm-se, igualmente, o isolamento social e todas as demais regulamentações da deliberação.

Durante o encontro nesta manhã, a Semusa ressaltou o fato de que a população aderiu ao isolamento, mas neste momento é preciso não afrouxar. É preciso reforçar a medida preventiva e não sair de casa, apenas quando for indispensável, lembrando sempre de evitar lugares com aglomeração de pessoas. Inúmeras ações estão sendo realizadas pelo município, como a higienização diária dos pontos de ônibus, fachadas de hospitais e unidades de saúde, e demais locais predeterminados. O Comitê reforça a importância da limpeza individual: lavagem correta das mãos e uso habitual do álcool em gel. Caso haja urgência para ir às ruas, o cidadão deve utilizar máscaras e toucas de cabelo.

A mudança nas recomendações foi instituída devido à fácil disseminação do vírus. A população pode optar pelo uso de máscaras caseiras e de tecido, desde que, utilizadas por uma única pessoa e, ainda assim, realize a higienização da mesma. O equipamento de segurança, tem a função de barreira, serve para que pessoas assintomáticas e com sintomas leves, evitem o contágio de novas. Importante reforçar que a proteção é prioridade dos profissionais de saúde ou quando a mesma, for recomendada por um médico.

O Comitê reforça a importância do isolamento social nesta fase e os profissionais explicam que, apesar do crescimento não se caracterizar como exacerbado no momento, os dados sinalizam para a ascensão da Covid-19 em Divinópolis. Apenas a higienização diária não é suficiente segundo os especialistas municipais. Se detectado os sintomas básicos, o indivíduo deve dirigir-se a uma unidade de saúde.

Segundo os últimos dados divulgados pela Semusa, há 724 casos notificados no município. Destes, 14 estão confirmados e 53 descartados. Além disso, de todos os pacientes analisados e os que esperam pelo resultado do exame, 382 correspondem a homens e 342 a mulheres.

Medidas de enfrentamento ao coronavírus

O Secretário de Saúde, Amarildo Sousa, destacou qual o andamento da construção do Hospital de Campanha na cidade, durante a coletiva. Segundo o mesmo, toda a estruturação física do local foi concluída e, nesta sexta-feira será iniciada a implementação de equipamento dos leitos e respiradores. A previsão é que a nova unidade esteja apta para atendimento dos pacientes com coronavírus na próxima quarta-feira (08/04). Vale ressaltar, que o recrutamento da equipe de profissionais que atuarão no Hospital, ainda será finalizado.

A cidade está cada vez mais preparada para o enfrentamento do vírus. O Centro Integral de Saúde São Bento Menni, hospital psiquiátrico divinopolitano, será utilizado como suporte de atendimento à Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA). O apoio da Congregação das Irmãs do Centro, de um grupo de empresários municipais e da Divicred, foi fundamental para a decisão. O ponto de apoio contará com 40 leitos e, caso haja superlotação, o espaço englobará, também, como unidade de atendimento.

O município conta, atualmente, com 222 leitos do Sistema Único de Saúde (SUS). Destes, 38 correspondem a leitos destinados à Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As novas medidas de enfrentamento, garantem o aumento de 70 leitos na cidade, sendo: 30 unidades no Complexo de Saúde São João de Deus, 20 no Hospital de Campanha e 20 para observação.

Desde os primeiros sinais da pandemia na cidade, a Administração Municipal se preocupava com os Equipamentos de Proteção Individuais (EPI's). A provisão de materiais foi realizada como uma corrida desenfreada por inúmeras instituições. A demanda foi requisitada pelo Governo do Estado para realização de uma lógica de distribuição, mas o município ficou desprovido dos equipamentos e os mesmos, ainda não foram repassados. Em meio à crise, a Prefeitura recebeu doações da Universidade Federal de São João Del Rei - Campus Divinópolis - e de empresas municipais. Além disso, a Secretaria de Saúde adquiriu na última quinta-feira (02/04), cerca de 12,5 mil máscaras cirúrgicas para serem distribuídas pelas unidades de saúde da cidade, visando proteger todos os profissionais.

Polo de saúde do Centro-Oeste Mineiro

Algumas cidades da região do Centro-Oeste mineiro estão abdicando das recomendações de saúde e liberando o funcionamento de comércios. O fato preocupou a Administração Municipal. Divinópolis é cidade polo de saúde da região e atende, aproximadamente, outros 54 municípios. Para evitar o crescimento descontrolado dos casos de coronavírus e uma possível superlotação dos centros de atendimento dos portadores da Covid-19, a Prefeitura emitiu um alerta para os governos vizinhos e contatou a Superintendência para que seja feito o alinhamento regional das diretrizes de segurança à saúde. A medida visa atentar sobre a importância do isolamento social e fechamento de estabelecimentos comerciais. Após a emissão de cautela, diversas cidades cessaram suas atividades.

Amarildo Sousa, ressaltou que os leitos preparados no município visam atender pacientes de toda a região. "Foi realizado um estudo sobre a importância de atender a população divinopolitana, mas também todos os casos necessários do Centro-Oeste. Mas para conseguirmos cuidar de todos os pacientes, precisamos nos esforçar para reduzir a linha de infecção. É dever de todos, sem exceção, efetivar o isolamento social", esclareceu.

Respeito às regulamentações do decreto nº 13.741

A Prefeitura de Divinópolis reforça que todos os setores do Executivo estão se atentando para as possíveis consequências do vírus na cidade. Apesar de todas as preocupações circundantes neste momento crítico, principalmente, no âmbito econômico, é preciso seguir os protocolos de prevenção.

Não haverá flexibilização das decisões, afirmou o Secretário de Saúde, Amarildo Sousa. "Estamos enfrentando, respectivamente, uma pandemia, o Coronavírus, e uma epidemia, a dengue. Cuidar do espaço e realizar serviço de vigilância de higienização é um fator indispensável para enfrentar esta fase. A verificação dos cuidados deve ser feita com todo cuidado. É preciso que uma doença não desestabilize a luta contra outra", explicou.

Segundo Janice Soares, Diretora da Vigilância em Saúde, para enfrentar a situação o mais rápido possível e restabelecer a ordem, é preciso seguir à risca a regulamentação dos decretos. "Não vamos nos colocar em riscos desnecessários e ter atitudes inconsequentes", adverte.

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.