quarta-feira, 30 de Setembro de 2015 12:29h

Prefeitura é responsável por 83% dos investimentos na área social

A Prefeitura de Divinópolis investiu nos últimos três anos na área social R$ 31,5 milhões para manter os vários serviços destinados a população

Do montante aplicado pelo setor, 83% saiu dos cofres municipais e o restante chegou através de recursos do governo federal e estadual.

 

De acordo com um levantamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, dos R$ 31,5 milhões investidos em 2012,2013 e 2014 a Prefeitura de Divinópolis aplicou R$ 26,3 milhões na área.

 

Enquanto o município é responsável por 83% dos gastos com área social, o Governo Federal e do Estado aplicaram R$ 5,2 milhões nos últimos três anos. De acordo com os dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, a União repassou em 2012, 2013 e 2014, aproximadamente, R$ 4,2 milhões. Já o Estado, no mesmo período, contribuiu com R$ 950 mil, conforme os dados da Secretaria de Desenvolvimento Social.

 

“A Prefeitura aplica um valor bem maior quando se compara com os recursos da União e do Estado. O montante aplicado mostra o comprometimento com área social, que rendeu ao município índices de destaques no Brasil, de acordo com a Revista Istoé”, afirmou o Prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo.

 

Divinópolis foi eleita a 35ª melhor cidade do país, de acordo com o anuário “As Melhores Cidades do Brasil 2015” publicado pela Revista Istoé em parceria com a consultoria Austin Ratings. A cidade se destacou no indicador social ficando na quinta melhor colocação do país. Foram analisados os indicadores a atenção ao jovem, educação, habitação e responsabilidade social. A atenção ao jovem, por exemplo, a cidade atingiu a 3ª melhor colocação entre os 5,5 mil municípios brasileiros. O ranking de indicador social aponta a responsabilidade social do município em 7º lugar no país.

 

Projetos

 

A Secretaria de Desenvolvimento Social desenvolve o Programa de Atenção Integral à Família (PAIF) atendendo 896 famílias, no Centro de Referência de Assistência Social (Cras). A proposta acompanha famílias que possuem jovem em situação de risco ou em potencial evolução para isso, numa proposta de prevenção a agravos da situação social.

 

186 famílias são acompanhadas pelo Programa de Atenção Especializada à Família (PAEF), pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). A proposta contribui com famílias que tiveram algum membro com direito violado como, por exemplo, vítima de violência intrafamiliar ou urbana.

 

Já o Benefício de Prestação Continuada atende, aproximadamente, 400 pessoas, entre jovens deficientes e idosos e gera uma renda de um salário mínimo para cada um deles.

 

Outro número indica que 81 famílias de agricultores foram cadastradas no Bolsa Família favorecendo um dos grupos mais vulneráveis da cidade, com problemas muito ligados aos jovens, moradores da zona rural.

 

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social através do Creas e Cras encaminharam neste ano para capacitação e empregos 217 adolescentes de famílias vulneráveis socialmente.
A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social desenvolve inúmeros programas de atenção a família favorecendo os jovens divinopolitanos. Os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, por exemplo, atendem 700 crianças, adolescentes, deficientes e idosos vulneráveis com serviços são referenciados ao Cras. Nos oito espaços espalhados pela cidade são oferecidas atividades voltadas para a arte, música, pintura, dança.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.