quarta-feira, 27 de Maio de 2015 10:27h Atualizado em 27 de Maio de 2015 às 10:29h. Mariana Gonçalves

Prefeitura irá fiscalizar a venda de comidas e bebidas na porta do Parque de Exposições

As calçadas e lotes vagos próximos ao Parque de Exposições já estão praticamente cheios de barracas para a comercialização de bebidas e comidas durante a Divinaexpo

No entanto, a Prefeitura de Divinópolis, por meio do Setor de Posturas e também da Vigilância Sanitária, irá manter uma equipe de fiscalização durante todos os dias de evento no parque, para averiguar a situação dos vendedores ambulantes e principalmente dos produtos que estarão sendo comercializados.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, a montagem de qualquer barraquinha em via pública, que atrapalhe o ir e vir da população é proibido. Ainda de acordo com a assessoria, em 2008 foi estabelecido um acordo com os comerciantes ambulantes de que eles deveriam ocupar somente espaços que não atrapalhem a população de circular. Portanto, a assessoria esclarece que somente as pessoas que estejam utilizando lotes vagos ou estacionamentos para montar suas barracas estarão trabalhando de forma legal. Os demais estarão sujeitos à punição da fiscalização.


FIQUE ATENTO

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera ser um perigo para a saúde pública a venda de alimentos nas ruas. Recomenda-se aos consumidores de lanches rápidos vendidos em barraquinhas que observem, de maneira geral, as condições de higiene do estabelecimento, a higiene pessoal do vendedor, a maneira como ele manipula o produto (armazenamento e preparo) e a qualidade dos ingredientes utilizados nos lanches.

O interior do ponto de venda não deve armazenar alimentos em contato direto com as paredes, com o balcão ou no chão. Nem é recomendável abrigar pertences pessoais como roupas, bolsas, carteira de cigarros e chaves na área de preparação, armazenagem ou consumo do alimento. Também deve ter água potável disponível, preferencialmente corrente, e o recipiente de armazenamento de água estar limpo, tampado e ser de fácil higienização. O local precisa ter sanitário acessível e possuir sistema de refrigeração adequado para os ingredientes comercializados.

As doenças veiculadas por alimentos (DVAs) de origem biológica podem ser causadas por diversos agentes, que já se encontram nos alimentos antes de sua preparação e por aqueles que contaminam os alimentos durante sua manipulação (preparo para consumo). Entre os alimentos que frequentemente aparecem relacionados com problemas de intoxicações alimentares destacam-se a carne bovina e os ovos, seguidos pela maionese, responsáveis pela veiculação, principalmente, das bactérias Salmonella. As DVAs apresentam como sintomas, em geral, dores abdominais, náuseas, vômitos, diarreias e, às vezes, febre.

 

 

Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.