quarta-feira, 25 de Maio de 2011 12:50h André Bernardes

Prefeitura não paga contas de energia e telecentro fica paralisado

O telecentro do bairro Candelária está parado há uma semana por falta de energia. A prefeitura, que é responsável pelo pagamento das faturas, deixou atrasar duas contas e agora mais de cem pessoas estão prejudicadas sem pode usar os computadores do local.


Os telecentros são ambientes voltados para a oferta de cursos e treinamentos presenciais e à distância e é composto por vários computadores interligados em rede local e conectados à internet e tem a orientação de monitores capacitados para atender às demandas dos usuários.


No bairro Candelária, mais de cem pessoas estão cadastradas para utilizar os dez computadores que hoje se encontram parados. A moradora Valéria Pidubiny diz que as crianças dos bairros vizinhos chegam até o telecentro para fazer trabalhos escolares e tem que voltar para casa. “As crianças usam para fazer trabalho, tem aula de informática, pois nem toda criança tem condição de pagar uma lan house. Falaram que as contas estão pagas, mas até hoje não ligaram. Muitas crianças estão precisando fazer trabalho de escola, vem lá de cima do bairro Oliveira e chegam aqui está sem internet” revoltou-se Valéria.


O espaço foi conseguido pelos moradores. O telecentro é uma obra do governo federal e foi determinado que todas as despesas do local são de responsabilidade do município. Além dos cursos de informática, pesquisa na internet, lazer é também usado para velórios. “Não tem como fazer nada aqui sem energia” contou a moradora.


Os moradores afirmam que a prefeitura deixou de pagar dois meses de energia e que o fornecimento só voltará quando as duas contas forem quitadas.
Roberto César, técnico da secretaria de Governança Eletrônica, disse que a determinação para a prefeitura cuidar das contas do telecentro aconteceu em abril deste ano e a associação dos moradores havia passado a conta do mês de março já em atraso. “Quando assumimos a responsabilidade já havia uma conta vencida e outra no vencimento. Devido aos trâmites burocráticos aconteceu o atraso, onde a empresa responsável pelo fornecimento de energia fez o corte” informou Roberto. A secretaria afirma que as contas já estão pagas e um recibo foi encaminhado para a presidente do bairro para que peça a religação do fornecimento de energia antes do prazo de quatro dias estipulado pela empresa. “Agora que essas contas são da responsabilidade da prefeitura, não vamos deixar estes atrasos acontecerem” disse Roberto.


Até sexta-feira, o fornecimento de energia no telecentro deve voltar ao normal. 

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.