sexta-feira, 27 de Março de 2015 10:33h Mariana Gonçalves

Prefeitura pretende dialogar sobre verbas do hospital durante visita de representares da Secretaria de Estado de Saúde

A construção do Hospital Público Divino Espírito Santo iniciou-se em 2010, na época, a previsão de entrega da obra seria de dois anos, ou seja, em 2012

A construção do Hospital Público Divino Espírito Santo iniciou-se em 2010, na época, a previsão de entrega da obra seria de dois anos, ou seja, em 2012, contudo houve atrasos, principalmente na parte financeira, que impossibilitaram a entrega da unidade. De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), atualmente as obras estão em 75% de sua construção. Porém a assessoria da Semusa nos informou em nota, que está ocorrendo um diálogo com o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, para o agendamento de uma visita já nos próximos dias de técnicos e gestores da pasta, com o propósito de conhecer - in loco - a rede hospitalar oferecida na cidade. Durante a visita, a intenção é que os assuntos referentes aos recursos destinados ao hospital sejam colocados em pauta. A partir disso, a Prefeitura espera que o Governo se mobilize para que, no menor tempo possível, estabeleça um cronograma de entrega deste instrumento de fundamental importância para a promoção e amparo à saúde em Divinópolis e região.


ENTENDA

Inicialmente pactuado com o Estado, a Prefeitura de Divinópolis fez a doação de um terreno numa área de 36.000m², a qual está sendo construído o Hospital Divino Espírito Santo.  A obra é subsidiada pelo Governo Estadual. Em nota, a Prefeitura coloca que “é necessário dizer que o Governo de Minas Gerais passa por um momento de transição da sua gestão administrativa e soma-se a este fato a situação, até o presente momento, do orçamento do Estado para 2015 ainda não ter sido aprovado”.
O hospital contará com 54 mil metros quadrados de terreno, 16 mil de área médica. A estrutura deverá beneficiar 500 mil pessoas. Na primeira fase, serão 210 leitos para cirurgias, internações e pronto atendimento, sendo 30 para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) adulto e 20 para o infantil.

 

Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.