sexta-feira, 9 de Agosto de 2013 08:00h

Prefeitura reúne setores para discutir crise no HSDJ

Em decorrência da crise no Hospital São João de Deus/Fundação Geraldo Correa, agravada pelo movimento grevista de seus funcionários, o prefeito Vladimir Azevedo, dedicou a maior parte de sua agenda, ontem, à questão, com seguidas reuniões no objetivo de g

Em decorrência da crise no Hospital São João de Deus/Fundação Geraldo Correa, agravada pelo movimento grevista de seus funcionários, o prefeito Vladimir Azevedo, dedicou a maior parte de sua agenda, ontem, à questão, com seguidas reuniões no objetivo de garantir aos munícipes a assistência à saúde, tendo em vista ser esta entidade a única credenciada em Divinópolis a atender pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e prestar serviços filantrópicos.
Ainda no período da manhã, o prefeito Vladimir Azevedo reuniu-se com técnicos da Secretaria Municipal de Saúde para discutir plano de ações do município. Com a mesma finalidade, no início da tarde, encontrou-se com representantes do Ministério Público e da Superintendência Regional de Saúde. Na sequência houve também outra sessão. Desta vez com integrantes do Conselho Gestor do HSJD para discutir de ações compartilhadas.
Na interpretação do prefeito Vladimir, sendo o Hospital São João de Deus o maior prestador de saúde do município, referência regional e em muitos casos de procedimentos exclusivos, o momento existe um esforço conjunto dos entes federados e da sociedade, no objetivo de evitar que a completa paralisação do HSJD possa estabelecer o caos em toda a rede pública.
No que cabe ao município, Vladimir Azevedo, destaca que a Prefeitura está rigorosamente em dia com todos os pagamentos do contrato de prestação de serviços o que não impede seu esforço pessoal e de todo o governo municipal na articulação de uma alternativa que garanta a viabilidade do hospital.  “Respeito e entendo o movimento grevista dos funcionários e a preocupação do Corpo Clínico, no entanto, como Gestor do Município cumpre-me a missão de garantir a assistência à saúde dos munícipes. Neste objetivo tenho o dever de provocar o Estado, a União, Ministério Público, Câmara Municipal, Sociedade e até o Judiciário, tento em vista que o SUS é uma obrigação tripartite e o acesso à saúde é direito do cidadão”, destacou o prefeito.
Hoje, de acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, Vladimir desdobrará outras agendas sob o tema.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.