sexta-feira, 4 de Dezembro de 2015 09:25h Atualizado em 4 de Dezembro de 2015 às 09:29h. Jotha Lee

Prefeitura vai adotar duras medidas de segurança na rede escolar

Mais de 60 unidades serão monitorados durante 24 horas

A onda de violência envolvendo estudantes, professores e funcionários das escolas de todas as redes em Divinópolis não chega ao público, mas é um dos fatores de maior preocupação das autoridades ligadas à área educacional da cidade. Abafada pelas próprias instituições, que temem exposição pública, a violência ocorre de diversas formas, especialmente nos conflitos entre estudantes, que já ocasionaram situações realmente graves. A Polícia Militar tem sido chamada com frequência em unidades escolares e aponta ação do tráfico de drogas como um dos principais motivos para o desvio de conduta de muitos estudantes.
Entretanto, a ação de arrombadores, que já invadiram dezenas de escolas tanto na área urbana quanto na zona rural, causando prejuízos financeiros e ao bom desempenho das escolas, é outro fator que precisa ser coibido. A PM não consegue manter vigilância 24 horas e as escolas acabam arrombadas, com prejuízos em material didático, equipamentos eletrônicos e até merenda escolar.
Na tentativa de reduzir o ataque de criminosos e manter maior controle sobre o acesso às escolas, a prefeitura está finalizando o processo licitatório que prevê a aquisição  de equipamentos, incluindo instalação, de sistema de segurança para diversas unidades escolares do município. A prefeitura vai desembolsar até R$ 554,3 mil para a instalação de uma central de monitoramento, com circuitos em 20 Cemeis, 39 escolas da rede municipal, na sede da Secretaria Municipal de Educação, no Caic Serra Verde e no almoxarifado da alimentação escolar.

 

CIRCUITO FECHADO
O sistema de segurança será composto por equipamentos de última geração, contendo alarme por detector de peso e presença, fechaduras eletrônicas e circuito fechado de TV, que vai monitorar todas as unidades durante 24 horas. Segundo a justificativa apresentada pelo prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), a instalação do sistema possibilitará a redução dos custos pagos atualmente com segurança patrimonial, “possibilitando monitorar com eficiência as unidades escolares durante 24 horas, de forma ininterrupto, na prevenção de furtos, roubos e delitos em geral nas dependências dos prédios”.
Todos os equipamentos deverão estar instalados e em funcionamento em até 60 dias após a assinatura da ordem de serviço. O sistema eletrônico de segurança da rede municipal será composto, ainda, de uma central de alarme monitorada, unidades de sirenes, sensores infravermelhos e sensores de presença externa.
O circuito interno de TV de cada unidade deverá conter 10 câmeras de segurança com infravermelho, câmeras diurno/noturno e resistentes a ambientes corrosivos. As escolas também passarão a ser dotadas de interfones, com fechaduras elétricas e porteiro eletrônico.
A abertura da sessão da licitação aconteceu na terça-feira e a partir de agora começam as análises das propostas apresentadas e o decurso dos prazos legais. O prefeito Vladimir Azevedo pretende entregar todo esse sistema até meados do ano que vem.

 

Créditos: Gabriela Alvarenga

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.