sexta-feira, 4 de Março de 2016 10:12h Atualizado em 4 de Março de 2016 às 10:26h. Jotha Lee

Presidente do Sindicato do Vestuário de Divinópolis é destituído do cargo

Empresário revela que comando do Sinvesd já desagradava à maioria dos confeccionistas

O presidente do Sindicato da Indústria do Vestuário de Divinópolis (Sinvesd), Antônio Rodrigues Filho, foi destituído do cargo, após reunião realizada na última quarta-feira, da qual participaram a diretoria e um grupo de empresários associados. A nota confirmando o afastamento do então presidente foi encaminhada pelo Sinvesd ontem no final da manhã. Segundo a nota, a presidência do Sindicato já foi assumida pela então vice-presidente Luciene Alves Pereira, da indústria confeccionista Território Nacional.

 


A destituição de Antônio Rodrigues do cargo foi tratada com cuidado pelo sindicato, já que não envolve somente uma possível ofensa ao estatuto. A decisão de seu afastamento já estava tomada há mais de um mês e a reunião ocorrida na quarta-feira serviu apenas para que ele fosse informado da destituição. Segundo a ata, a reunião ainda foi presidida por Antônio Rodrigues, que foi comunicado logo no início do encontro da decisão tomada pela diretoria de afastá-lo do cargo. A diretoria justificou que o afastamento foi necessário pelo fato de que o ex-presidente não possui vínculo com nenhuma empresa do setor de confecção, o que fere o estatuto do Sinvesd. Além da comunicação verbal feita a Antônio Rodrigues da perda do mandato, ele ainda recebeu uma carta assinada por todos os diretores contendo as justificativas para seu afastamento.

 


Depois de formalizada a destituição de Antônio Rodrigues, a diretoria comunicou que o cargo passaria a ser ocupado pela empresária Luciene Pereira. Embora o Sindicato já esteja tratando a questão como fato definitivo, Luciene informou aos diretores que somente assumirá o cargo com a participação de toda a diretoria. Ela afirmou que se não tiver apoio apresentará sua carta de renúncia.

 

 


INSATISFAÇÃO
Um empresário do setor confeccionista, que se posiciona como neutro, disse ontem ao Jornal Gazeta do Oeste que a destituição de Antônio Rodrigues vinha sendo articulada por um grupo de associados insatisfeitos com sua atuação. Segundo ele, nesse grupo estão integrantes da atual diretoria, que se mostravam preocupados com a situação financeira do Sinvesd e algumas decisões tomadas pelo então presidente. “Na verdade, o comando do Sinvesd nunca foi um cabo de guerra entre os confeccionistas, mas é preciso reconhecer que o Toninho [Antônio Rodrigues] deu uma nova estrutura ao sindicato e isso passou a chamar a atenção. Fala-se que o sindicato já acumulou um prejuízo de mais de R$ 300 mil”, disse a fonte, acrescentando que houve muita pressão de associados sobre a diretoria para que a destituição fosse concretizada.

 


Outro empresário do setor, Waldemar Raimundo Manoel, da Malharia Pamer, que já foi presidente do Sinvesd, afirmou ao Gazeta do Oeste, que isso já deveria ter acontecido não apenas por uma eventual irregularidade, mas também pelo longo período de permanência de Antônio Rodrigues à frente do Sindicato. “Divinópolis é uma cidade esquisita. Aqui, presidente de Sindicato, de Clube, quer se eternizar no cargo como se fosse majestade. Veja o caso do Sinvesd, onde o presidente já estava no cargo há mais de 10 anos sem fazer nada”, disparou.
O Sinvesd foi criado em 20 de março de 1989 para representar as indústrias de confecções da idade e em 2004 contabilizava apenas 98 associados. Antônio Rodrigues, que estava no quarto mandato, entrega o sindicato com 312 associados. O mandato de presidente no Sinvesd é de três anos e esse é o último ano da atual diretoria.

 


Ontem, o ex-presidente do Sinvesd não retornou aos vários recados deixados pela reportagem em sua caixa postal para comentar sua destituição e responder às acusações que estão sendo feitas contra sua gestão. Antônio Rodrigues desligou seu telefone e as chamadas eram endereçadas à caixa postal, porém ele não retornou a nenhum pedido de entrevista. Mais cedo, antes da nota oficial do Sinvesd ser distribuída à imprensa, Antônio Rodrigues, em declaração ao site Divinews, atribuiu as acusações a uma onda de futrica. Ele tem 10 dias para apresentar sua defesa. A nova presidente, Luciene Pereira, não deu nenhuma declaração.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.