domingo, 2 de Outubro de 2016 14:12h Atualizado em 2 de Outubro de 2016 às 14:16h. TSE

Presidente do TSE afirma que casos de violência foram pontuais e votação segue tranquila

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, acompanhou em São Paulo a votação paralela, onde concedeu entrevista coletiva à imprensa na manhã deste domingo (2). Segundo o ministro Gilmar Mendes, a votação segue tranquila em todo país e os casos de violência foram pontuais e já solucionados com o apoio das forças de segurança.

“A votação está ocorrendo num quadro de paz. Quanto aos incidentes graves demos as respostas adequadas com as forças de segurança estaduais juntamente com a força federal, que estão atuando onde foi necessária uma ação mais ostensiva”, disse o presidente do TSE ao destacar que mais de 400 municípios receberam apoio da força federal.

O ministro Gilmar Mendes também falou sobre os casos de violência no Rio de Janeiro, os quais acompanhou de perto desde o começo. “Estive duas vezes em Duque de Caxias, em Nova Iguaçu, estive com o presidente do TRE-RJ e mandamos as forças federais a pedido do próprio presidente do tribunal, portanto, há um apoio significativo. Estamos acompanhando os incidentes graves que ocorreram em Itumbiara (GO). Eu mesmo estive ontem em São Luis (MA) onde tivemos rebeliões com ataques na cidade. Em suma, estamos acompanhando esse quadro atendendo aos pedidos que estão sendo feitos de força federal”, enfatizou.  

“Estamos acompanhando com rigor, com cuidado e estamos dando as respostas adequadas. Houve uma deterioração do quadro de segurança pública no Brasil e isso se reflete no processo eleitoral. Não se trata de um processo eleitoral mais violento”.

Votação paralela

A votação paralela é um procedimento de segurança do sistema de votação eletrônica e os partidos, o Ministério Público e toda imprensa podem acompanhar e verificar  sua seriedade e confiabilidade.

“Fazemos no dia anterior um sorteio para escolher determinadas urnas e retiramos de onde elas estiverem, já distribuídas, trazemos para esse ambiente controlado e fazemos essa votação comparando o voto e o resultado de modo que se confirma que o sistema é realmente seguro. Nós estamos chamando a atenção para a importância desse procedimento para que as pessoas acompanhem esse teste para após não questionar a segurança do sistema”, disse o ministro Gilmar Mendes.

O presidente do TSE acrescentou que apenas nove urnas foram substituídas e isso mostra que o sistema está funcionando adequadamente. “O sistema é bastante seguro, imune a qualquer manipulação ou fraude”, finalizou.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.