quinta-feira, 16 de Julho de 2015 11:28h Atualizado em 16 de Julho de 2015 às 11:30h. Mariana Gonçalves

Processo seletivo que irá definir os profissionais do Samu será aberto no próximo mês

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste para Gerenciamento dos Serviços de Urgência e Emergência (Cis-Urg Oeste) anunciou esta semana as datas do processo seletivo para preenchimento de 360 vagas dos profissionais que irão atuar no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na região. As inscrições serão feitas do dia 3 ao dia 21 de agosto, por meio do site www.ufsj.edu.br/fauf/processoseletivosamuoeste.php. As provas serão realizadas no dia 20 de setembro.

Conforme o secretário executivo do Cis-Urg Oeste, José Márcio Zanardi, a intenção é que a equipe esteja definida e já treinada para começar as atividades em dezembro. “A expectativa é que a gente termine esse processo de vez no dia 20 de novembro, para que a partir daí possamos imediatamente iniciar o treinamento das equipes que trabalharão no Samu. Com os passos dados até aqui, com a participação de vários municípios, tendo a frente o prefeito Vladimir como presidente do Consórcio, creio que nós possamos chegar até o fim do ano com o serviço funcionando”, destaca.

As vagas oferecidas serão para: médico regulador, com salário de R$ 8 mil; condutor socorrista, com salário de R$ 1,5 mil; técnico em enfermagem, com salário de R$ 1,5 mil; psicólogo, com salário de R$ 2,6 mil; farmacêutico e auxiliar de farmácia com salário de R$ 1.250; técnico administrativo, com salário de R$ 1.250 e enfermeiro com salário de R$ 2,6 mil.

 

 

CENTRAL REGULADORA

O Complexo Regulador do Samu, estrutura que operacionaliza as ações do serviço, vai funcionar provisoriamente na sede do Consórcio – hoje antigo Pronto Socorro, na Getúlio Vargas. De acordo com José Márcio, foi acordado com o Estado que enquanto outro local para instalação definitiva do Complexo ainda é estudado, as atividades irão acontecer no imóvel onde está o Consórcio. Não está descartada a possibilidade da construção do Complexo em um terreno ao lado do Hospital Público, ou ser um imóvel já construído com a demanda de uma reforma.

“Paralelo a isso, temos um acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, em que vamos fazer algumas adequações a esse prédio que nós estamos, para que seja possível o funcionamento do Complexo Regulador. Estamos tentando um convênio com o Ministério da Saúde (MS) junto ao Estado para o envio das ambulâncias, assim logo que tivermos os profissionais treinados possamos de imediato começar os atendimentos.”

 

 

ATRASO

Como já noticiado em matérias passadas da Gazeta do Oeste, o processo de implantação do Serviço de Urgência e Emergência está bastante atrasado. José Márcio explica que parte da culpa disso é devido à crise no sistema hospitalar da região. Em Divinópolis, destacam-se os graves problemas do Hospital São João de Deus (HSJD), que é a unidade escolhida para receber os pacientes atendidos pelo Samu.

“Para implantarmos o Samu, que é o atendimento pré-hospitalar, é necessário garantirmos uma resposta hospitalar aos pacientes que serão atendidos pelo serviço móvel. Desde o final do ano passado, quando foram publicados quais seriam os hospitais que estariam nessa rede atendendo a urgência da região, nós com o comitê gestor da rede de urgência e emergência, temos trabalhado para monitorar o serviço de atendimento desses hospitais. Devido à mudança de governo no início do ano, houve a paralisação de diversos projetos, dificuldades orçamentárias. O ano financeiro para o governo só começou praticamente no mês de abril, com a liberação do orçamento, foi quando os hospitais começaram a também a receber os recursos da chamada rede resposta, que é para atendimento da urgência e emergência. Agora já estão em dia os repasses do governo do Estado aos 18 hospitais da região. O comitê gestor está monitorando as deficiências de organização desses hospitais”, relata o secretário executivo.

O Samu contará com 24 bases descentralizadas distribuídas nos municípios da Região Oeste, garantido a cobertura de 54 cidades, sendo a central de regulação instalada em Divinópolis. As chamadas feitas para o 192 serão direcionadas à central aqui do município.

 

Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.