Procon de Divinópolis alerta consumidores quanto ao risco de consumo de cerveja contaminada.

Como já é de conhecimento de grande parte da população, foram confirmados por laudo técnico da Polícia Civil de Minas Gerais, em dois lotes da cerveja “Belorizontina”, de fabricação da Cervejaria Backer, a contaminação por dietilenoglicol, substância utilizada para diversos fins, inclusive no resfriamento da cerveja, durante o processo de fabricação, mas sem entrar em contato com o líquido. Aparentemente, alguma falha no processo de fabricação pode ter contaminado os lotes identificados.

 

A contaminação foi confirmada em garrafas dos lotes L1 1348 e L2 1348, produzidos no ano passado, e se ingerida a substância, esta pode causar intoxicação, motivo pelo qual, as unidades dos lotes descritos, não devem ser consumidas, de forma alguma.

 

O Procon Municipal recomenda que os consumidores verifiquem, caso hajam garrafas da cerveja “Belorizontina” desses lotes em sua casa, que não seja feito o consumo, bem como, não sejam descartadas as unidades, até posterior orientação das autoridades sanitárias ou de defesa do consumidor do estado ou município.

 

“É importante que o consumidor não descarte imediatamente as garrafas desses lotes, uma vez que as autoridades poderão recolhê-las para fins de análise laboratorial. Ainda não se sabe quais medidas serão tomadas pelo fabricante, com relação a eventuais ressarcimentos por produtos não consumidos desses lotes, o que será devidamente comunicado, oportunamente. Mas o principal, não façam o consumo, sob o risco de haver intoxicação”, alertou o gerente do Procon, Ulisses Couto.

 

O Procon Municipal recomenda ainda aos distribuidores locais, leia-se, supermercados, bares e restaurantes, que por mera cautela, recolham todas as unidades expostas a venda, independentemente do lote de fabricação, até que as autoridades públicas se manifestem pela ausência de risco para o consumo.

 

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.