quinta-feira, 16 de Abril de 2015 11:50h Atualizado em 16 de Abril de 2015 às 11:53h. Pollyanna Martins

Professores da rede municipal anunciam paralisação no dia 23 de abril

Decisão foi tomada durante uma reunião do Sintram

Insatisfeitos com os possíveis cortes que terão na educação, os professores da rede municipal vão fazer uma paralisação no dia 23 de abril. A decisão foi tomada durante uma assembleia geral dos servidores e comunidades escolares, realizada na tarde dessa terça-feira no Sindicato dos Metalúrgicos, convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram).
Desde o anúncio da proposta de redução de gastos, elaborada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), várias reuniões foram realizadas para discutir o assunto. Na planilha apresentada há uma proposta de um corte de aproximadamente R$ 7 milhões na educação de Divinópolis.
Cerca de 150 pessoas estiveram presentes na reunião, entre eles, cem eram servidores do município, que votaram a favor da paralisação como forma de protesto pelos cortes já executados – como os nas "Oficinas Itinerantes" em unidades escolares – e os que foram anunciados pela Secretaria de Educação como forma de conter gastos da Administração.

 

NÃO APOIAM
O diretor de formação sindical, João Madeira, chamou os servidores à mobilização, uma vez que conquistas antigas estão sendo ameaçadas. Ele pontuou que antes de comprometer áreas importantes do município é preciso que a Prefeitura corte nos cargos comissionados. João disse ainda que até o momento esta medida não foi cogitada pelo prefeito.
A presidente do Conselho Municipal de Educação (Comed), Lenir Rosa, esclareceu que o órgão compõe o sistema educacional do município e atua de forma consultiva e deliberativa. A presidente do conselho informou que em nenhum momento a Administração convocou o Conselho para debater a questão.
"Isso fere a legalidade do processo. É preciso que a população se mobilize em prol do reconhecimento do sistema de educação, tendo o direito de intervenção nas políticas públicas municipais", ressalta Lenir. Ela afirmou também que o Conselho discorda totalmente dos cortes e que essa providência do Executivo representa atrasos que dificilmente serão resgatados no futuro.

 

CARTA ABERTA
A Central Sindical e Popular - Conlutas (CSP) divulgou na tarde de ontem uma carta aberta à população de Divinópolis, onde afirma que o prefeito da cidade, Vladimir Azevedo, e os demais secretários enganaram os servidores e a população. A carta explica o motivo: “porque prometeram que não tinham a intenção de cortar serviços e direitos dos servidores (as), professores (as) e da população.  Entretanto, os serviços de transporte escolar, Educação infantil, programas sociais como inclusão, socioeducativo e creche serão os primeiros alvos da administração da cidade.”
A diretora do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal do Município de Divinópolis (Sintemmd), Maria Aparecida de Oliveira, informou que o sindicato vai chamar os professores da rede municipal para aderirem à paralisação que será feita pelos professores da rede estadual, no dia 29 de abril.

 

Crédito: Flávia Brandão

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.