segunda-feira, 6 de Julho de 2015 12:39h

Programa inédito na saúde pública do Brasil é desenvolvido em Divinópolis

Profissionais formadas pela UFSJ assistem adolescentes no São José

Desde março mais de 500 adolescentes que estão sobre a área de atuação do Centro de Saúde São José, unidade que compõe a Diretoria da Atenção a Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Divinópolis (Semusa), são atendidos pelas ações de uma iniciativa inédita no serviço público de saúde. Trata-se do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do Adolescente.

Esta iniciativa é desenvolvida por alunos residentes da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) das áreas de assistência social, enfermagem, odontologia, nutrição, psicologia e fisioterapia. O Programa de Residência tem como objetivo oferecer uma cobertura importante na atenção à saúde do adolescente. Grupo que ainda carece de políticas de proteção, mais especificas, a exemplo do que já ocorre com a saúde das crianças, mulheres e idosos.

“A porta de entra para este programa é a atenção primária. Os pacientes e as famílias são acolhidos pela equipe multiprofissional e a partir desse acolhimento é feito a anamnese [entrevista feita pelo profissional de saúde procurando detalhes que possam auxiliar no diagnóstico] para entender esta demanda. Considerando, para isto, o que levou o adolescente a procurar por este serviço e qual seria a sua queixa. Identificando se por trás dê-la há outros fatores, como alguma vulnerabilidade na família ou no seu comportamento que possam ter efeito sobre ela. De acordo com aquilo que for detectado nas abordagens a gente direciona para o atendimento voltado para cada profissional que compõe este programa”, explica a assistente social Loziane Elci Alves Lopes.

O programa é executado em duas frentes. A primeira delas ocorre na Escola Estadual Henrique Galvão e na Escola Estadual Dona Diva de Oliveira que estão na área de abrangência do Centro de Saúde São José. Nestas instituições de ensino é feito um trabalho de educação em saúde na forma de rodas de conversas que abordam temas como: sexualidade, drogas e a necessidade da prática de atividade física; promovendo esta interface entre educação e saúde. Nestas escolas o trabalho é realizado toda quarta e quinta-feira e os profissionais são separados em duplas para fazer este atendimento. Quando é detectada a necessidade, os alunos são encaminhados para atendimento na unidade de saúde.

A outra forma de abordagem ocorre no próprio Centro de Saúde São José. Lá os atendimentos são feito de segunda a quinta-feira, das 7h às 19h30. Muitos dos adolescentes assistidos passam por mais de um profissional que compõe este programa. São feitas ainda visitas domiciliares pela equipe o que vem auxiliando na execução do trabalho.

Atendimentos

São seis as especialidades médicas oferecias por este Programa de Residência Multidisciplinar da UFSJ. Nelas são atendidos adolescentes com idade de 10 a 19 anos.

Cabe ao serviço de assistência social, neste programa, acompanhar as famílias dos adolescentes em vulnerabilidade por meio de visitas. Caso seja identificada alguma necessidade especifica é feito o encaminhamento a outros aparelhos de assistência tanto na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, como na e a própria Semusa. O trabalho também é feito no sentido de detectar alguma violação de direitos do adolescente.

Já a odontologia conta com um consultório no Centro de Saúde São José onde são feitos atendimentos convencionais, como os de restauração, quatro vezes por semana. O serviço de enfermagem, em parceria com o de fisioterapia, faz o acompanhamento de crianças que são filhos de pais adolescentes com foco no monitorando do crescimento do desenvolvimento neuropsicomotor destas crianças. A enfermagem trabalha, ainda, com a questão da sexualidade oferecendo informações quanto a doenças e métodos contraceptivos, informações adaptadas a esta faixa etária.

Na psicologia os procedimentos são na área da psicoterapia ocorrendo, para isto, a formação de grupos dentro das escolas assistidas. São promovidas, também, orientações individuais. A psicologia também dá suporte aos outros serviços deste programa.

A fisioterapia estimula à prática a atividade física entre os alunos. Orienta quanto à postura correta dos adolescentes, de como utilizar a mochila escolar e até mesmo o modo de se assentar dentro da sala de aula. Além de atender adolescentes já com quadro de escolioses.

A nutrição trabalha com a avaliação nutricional dos adolescentes fazendo uma correspondência entre peso e altura. É trabalho, ainda, a educação alimentar ensinando aos adolescentes como se alimentar melhor com o objetivo de combater o sobre peso e a obesidade que são dois problemas que afligem este público.

Pós

Os profissionais que atuam no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do Adolescente são todos formados. Este programa equivale a uma pós-graduação. Ao todo serão cumpridas 5.760 horas de trabalho num período de dois anos. Das 60h semanais que estes profissionais se dedicam ao programa, 48 são práticas e 17 voltadas para a teoria. O programa tem a coordenação do Dr. Alisson de Araújo e da professora Márcia Cristina Caetano.

“Há uma preocupação muito grande com a saúde da mulher, da criança e dos idosos. O público adolescente ficou solto entre as demais e vem procurar a unidade de saúde quando já está doente, sem se preocupar com atendimento preventivo a saúde. O Centro de Saúde São José é cercado de escolas e agora é possível oferecer um serviço especifico a promoção da saúde do adolescente. O que é um ganho importante”, destaca a referência de gestão do Centro de Saúde São José, Ebes Aparecida dos Santos de Souza.

Em Divinópolis, o Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do Adolescente é também realizado no Bairro Niterói.

Crédito das Fotos: Rodrigo Dias

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.