segunda-feira, 11 de Julho de 2016 13:34h UEMG

Projeto da UEMG Divinópolis busca revitalizar jardins da Vila Vicentina Padre Libério

“Todo jardim começa com um sonho de amor.” Foi com esta frase do psicanalista, escritor e educador Rubem Alves (1933-2014)

“Todo jardim começa com um sonho de amor.” Foi com esta frase do psicanalista, escritor e educador Rubem Alves (1933-2014) que a professora Graziela Fleury iniciou as atividades do evento Dia Verde, Saúde e Vida, ocorrido no último dia 2 de julho, na Vila Vicentina Padre Libério, instituição asilar localizada no bairro Niterói, em Divinópolis.

 

O evento integra as ações desenvolvidas pelo projeto Jardins Terapêuticos: Plantando Memórias Verdes para a Melhor Idade, realizado pelo curso de Ciências Biológicas da UEMG Unidade Divinópolis por meio de recursos do Programa Institucional de Apoio à Extensão (PAEx) da UEMG.

 

Além dos residentes da Vila Vicentina, o evento contou com a participação da comunidade. Foram realizadas apresentações da violinista Tatiana Braz e dos grupos Gê Lara e Uirapuru Canto Livre e Trem da História, que conta com participantes do curso A arte de contar histórias com Vânia Ordones. Também ocorreram oficinas de educação ambiental e atividades físicas ao ar livre, com apoio do curso de Fisioterapia da unidade – as atividades foram coordenadas pela professora Roberta Almeida e por estagiários do curso.

 

 

O projeto

Iniciado em abril deste ano, o projeto busca, além de revitalizar os jardins da Vila Vicentina, desenvolver atividades com o objetivo de incentivar a interação entre os residentes da instituição e a comunidade. “A revitalização das áreas paisagísticas da vila trouxe um novo ambiente para os residentes, que passaram a ter um olhar diferenciado sobre o espaço no qual eles vivem”, esclareceu a professora Graziela, coordenadora do projeto.

 

Além dos estudantes bolsistas Alex Maciel e Fabrícia Ramos, participam do projeto os alunos voluntários Danieber Oliveira, Hernane Dias, Julia Maria Teixeira, Lucas Reis, Nathalia Ferreira, Nayara Toledo e Roberta Cardoso – todos do curso de Ciências Biológicas da unidade.

 

O projeto, cujo encerramento está programado para dezembro, contará com a realização de outros três eventos a partir de agosto, entre os quais a inauguração de um jardim medicinal. “Nós pretendemos organizar outros eventos como o que realizamos no último sábado, contando com outras parcerias, principalmente de artistas da cidade. Foi muito gratificante ver a emoção à flor da pele de todos os que participaram”, concluiu a professora.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.