quarta-feira, 21 de Outubro de 2015 11:01h

Projeto da UFSJ ensina anatomia a integrantes do Corpo de Bombeiros em Divinópolis

professora da Universidade Federal de São João del-Rei Maira de Castro Lima realiza juntamente com alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Bioquímica e Farmácia um projeto de extensão que tem como objetivo ministrar aulas de anatomia aos integrantes do 10º Batalhão do Corpo de Bombeiros em Divinópolis.

            O projeto teve início em 2014, a partir de uma solicitação do 1º Tenente do batalhão, Ten. Jonas Braga Linke que necessitava de peças anatômicas para ensino e profissionais com competência na área para capacitar os discentes do curso de formação de soldados do Corpo de Bombeiros na área de anatomia.

            Diante do sucesso do curso, tanto a UFSJ quanto o Corpo de Bombeiros decidiram ministrá-lo também aos demais integrantes da corporação. A anatomia é uma disciplina básica e fundamental na formação de profissionais da saúde e socorristas. A educação continuada também é essencial para o profissional que deseja se manter atualizado e oferecer um trabalho de qualidade. Tendo em vista a importância do Corpo de Bombeiros no socorro às vítimas de diversos tipos de trauma e a necessidade de uma formação de excelência e continuada para esses profissionais é de grande relevância essa parceria entre a UFSJ e o Corpo de Bombeiros.

            O curso de anatomia é dividido em quatro módulos, cada um composto por um sistema orgânico específico: nervoso, circulatório, respiratório e ósteo-muscular. As aulas teóricas estão sendo ministradas nas dependências do Corpo de Bombeiros e as práticas são desenvolvidas no Laboratório de Anatomia Humana (LAHUM) do Campus Centro-Oeste Dona Lindu.

            A cada módulo finalizado os bombeiros recebem um certificado referente àquele período de estudo, caso atinjam 60% de aproveitamento no teste final, composto por avaliação teórica. Aqueles que participarem dos quatro módulos e forem aprovados em todos receberão um certificado de conclusão do curso. Cada turma terá no máximo 30 alunos, divididas de acordo com o número de integrantes do batalhão inscritos. As turmas serão formadas de acordo com a demanda dos soldados.

            Para a coordenadora do projeto, Profa. Maira, esse projeto de extensão promove uma comunicação importantíssima entre universidade e comunidade. O contato direto dos universitários com profissionais socorristas promove uma rica troca de informações e experiências no campo prático das profissões. Ao final do projeto será produzido um material científico referente aos resultados encontrados e uma avaliação do impacto dessa formação em anatomia na prática dos soldados do Corpo de Bombeiros.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.