segunda-feira, 21 de Dezembro de 2015 12:45h

Projeto de arborização e educação ambiental faz plantio de 480 espécies

A Secretaria de Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente divulgou na manhã desta sexta-feira (18/12)

A Secretaria de Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente divulgou na manhã desta sexta-feira (18/12) o resultado do projeto de arborização e educação ambiental desenvolvido nas unidades escolares e no Parque Ecológico Prefeito Dr. Sebastião Gomes Guimarães (Parque da Ilha). Ao todo, foram plantadas 480 espécies arbóreas, que visam atender não somente um projeto paisagístico, como também, diminuir o impacto ambiental, minimizar o alto índice de incidência de radiação solar. Também foi realizado um trabalho de educação ambiental entre as comunidades envolvidas.

 

Uma reunião com os diretores dos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei´s) foi realizada para que a Secretaria de Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, apresentasse o balanço anual dos projetos de arborização e educação ambiental. As espécies que foram selecionadas para este projeto, conforme estudo específico feito para cada área, foram: magnólia, sibipiruna, ipê (variados), escova-de-garrafa, escumilha africana, oiti, ipê-mirim, mansinha e quaresmeira roxa. Também foram introduzidas em alguns locais espécies frutíferas como: abacateiro,mangueira, nêspera e pitangueira.

 

Em 2015, foram contemplados com o projeto de arborização, cinco Cemei´s. O Miguel Rodrigues Filho no bairro Lagoa dos Mandarins recebeu 40 espécies arbóreas e o Anália Nogueira Silva no bairro Antônio Fonseca outras 38 espécies. A unidade escolar de Santo Antônio dos Campos recebeu oito espécies, a "Oficina da Criança" no São Roque outras 34 mudas e, no "Jesus Pereira Costa", Jardim Candidés foram plantadas 43 espécies.

 

O Parque da Ilha recebeu um trabalho especial de arborização com o plantio de 257 mudas.  Também entraram no projeto, áreas de futuras praças que estão sendo construídas e a Escola Estadual Martin Cyprien (Polivalente), pois nessas áreas houve um envolvimento grande da comunidade local.

 

Para o biológo, Claudemir Henrique da Cunha, a implantação do projeto, “contribuem de maneira significativa no processo de construção da conscientização sobre o meio em que vivemos e coloca a comunidade como agente participativa da efetivação da melhoria da qualidade de vida de cada localidade”.

 

O secretário de Meio Ambiente, Willian Araújo, explicou que, apesar do período prolongado de estiagem neste ano, o projeto alcançou números expressivos e que o mesmo terá continuidade nos meses chuvosos do início de 2016.

 


Créditos: Katiuscia Freitas

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.