quarta-feira, 5 de Agosto de 2015 10:05h Atualizado em 5 de Agosto de 2015 às 10:08h.

Projeto de Extensão da UEMG busca resgatar a memória do lazer em Divinópolis

Todos precisam de equilíbrio em suas vidas. É necessário um tempo para reflexão, para se comprometer com os outros, para ter a oportunidade de aprender novas habilidades

Há muitas razões pelas quais o lazer é essencial. Mas a principal delas é porque ele é o meio pelo qual as pessoas medem a satisfação em suas vidas. O lazer foi introduzido como um instrumento de controle social – e assim é utilizado em algumas sociedades até hoje. Em uma sociedade tão competitiva e assolada pelo estresse, o acesso a momentos de lazer tornou-se tão essencial e desejável para os indivíduos quanto serviços básicos, como o transporte e a educação. Seu uso positivo contribui para uma boa saúde física e mental.

Com o objetivo de contar a história do lazer em Divinópolis nas suas diversas áreas, o projeto de Extensão da UEMG Unidade Divinópolis intitulado História do Lazer em Divinópolis busca, em seu primeiro momento, através da digitalização de um acervo fotográfico, contar a história das pessoas que frequentavam os tradicionais clubes da cidade, criando, ainda, uma reflexão sobre a grande diminuição desse público e desse tipo de atividade de lazer que tinha como princípio o esporte.

Para dar início a essa primeira parte, o projeto, que é coordenado pelo professor Izaac Erder Silva Soares, contou com a colaboração do Divinópolis Tênis Clube (DTC), que fez a doação de todo seu acervo fotográfico. Segundo Izaac, todas as fotografias passarão por um trabalho de digitalização e identificação. “Será feito um trabalho de entrevista com alguns personagens para que eles possam ajudar na identificação das fotos. Anos atrás, o clube tinha um potencial muito grande na formação de equipes de vôlei e natação. Há, por exemplo, pessoas que praticam natação no clube há 50 ou 60 anos. Toda essa história será catalogada e disponibilizada através de uma cartilha que será publicada no EmRedes [Portal da Memória do Centro-Oeste Mineiro – emredes.com.br]”, conclui o professor.

Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas no Centro de Memória Professora Batistina Corgozinho (Cemud), da UEMG Unidade Divinópolis, pelo telefone (37) 3229-3561.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.