quarta-feira, 9 de Outubro de 2019 17:07h Ilidio Luciano

Projeto de Lei de Acessibilidade é comemorado por pessoas com mobilidade reduzida em Divinópolis.

Diretor da Adefom comemora resultado obtido pelos vereadores, mas cobra fiscalizações.

ILÍDIO LUCIANO

Na reunião da última terça-feira (08/10), os vereadores aprovaram por 15 votos favoráveis, o projeto de Lei do poder Executivo que cria políticas de mobilidade urbana em Divinópolis. O projeto foi elaborado por entidades de classes que trabalham a questão da acessibilidade, como a Adefom (Associação de Deficientes do Oeste de Minas) e defensores das pessoas idosas e de mobilidade reduzida.

Após o resultado final da votação em plenário, o Coordenador Social da Adefom, Milton Henriques de Oliveira comentou sobre o resultado, que para ele é uma grande vitória não só para os portadores de necessidades especiais, mas também para toda a população divinopolitana.

“Sem dúvida esse projeto aprovado vem realizar parte do nosso sonho, que é ter uma cidade com mais objetividade quanto a questão da mobilidade urbana, para que possa nos incluir também nesta sociedade, porque sem acessibilidade, não há inclusão, não é possível para nós nos incluirmos sem acessibilidade. Agora, o que precisa também, além desse projeto é a fiscalização para que essa lei seja cumprida, porque não tem sentido aprovar uma Lei dessas, se não tem fiscalização para saber se ela está sendo cumprida”, destaca.

Milton explica que acessibilidade vai muito além da construção de pista tátil para os deficientes visuais, a obstrução de calçadas, principalmente por vendedores ambulantes é um dos problemas mais recorrentes em nossa cidade.

“O piso tátil é uma das acessibilidades, mas não adianta de nada construir a pista tátil, se permitir que o comerciante ambulante nos impede de fazer uso dela; então o que queremos é que haja a desobstrução de todas as barreiras que nos impede de nos locomover pelas ruas da cidade”, observa.

Milton agradece o empenho de todas as pessoas técnicas que colaboraram para a elaboração desse projeto que, segundo o diretor da Adefom é uma grande vitória para as pessoas com mobilidade reduzida.

“É uma vitória muito grande, quero inclusive agradecer a todos os técnicos que elaboraram esse projeto, nós demos nossa contribuição também, aos vereadores que votaram a favor do projeto e espero que em breve essa Lei passe a ser fiscalizada”, encerra.

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.