terça-feira, 23 de Junho de 2015 09:48h Atualizado em 23 de Junho de 2015 às 09:49h. Mariana Gonçalves

Projeto social oferece aulas de tênis gratuitas para crianças e adolescentes

O projeto desenvolvido pelo Estrela do Oeste Clube está intitulado como “Estrela de Ouro - Projeto Escolinha de Tênis”, foi aprovado na Lei de Incentivo ao Esporte e conta também com o apoio da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig)

Mais de cem jovens com idade entre 8 e 16 anos estão participando das aulas de tênis.

O principal objetivo é usar deste esporte como ferramenta de educação e inclusão social. Além disso, o Estrela de Ouro proporciona grandes melhorias no que diz respeito ao convívio familiar dessas crianças e adolescentes. “Visamos trabalhar o tênis como prática esportiva, de maneira que ande junto com a educação e questões básicas de socialização. Está sendo muito bom, observamos que as crianças estão começando a ter amizade umas com as outras, estão começando a aprender os princípios básicos do tênis, então tem tudo para dar certo o projeto”, conta o professor Sílvio Machado.

Há quem acredite que o tênis é um esporte para pessoas de classe alta. No entanto, a escolinha de tênis tem provado que independente do financeiro o esporte é para todas as classes. De acordo com o também professor de tênis Moisés Reis, a percepção das crianças sobre esse ser um esporte somente para pessoas ricas, mudou bastante com o início das aulas. “Os alunos estão percebendo que é uma oportunidade muito boa para eles terem essa prática de esporte”, completa.

As aulas são realizadas duas vezes por semana na Academia de Tênis do Estrela do Oeste Clube, sempre com duração de uma hora e supervisão do diretor de tênis, Wander de Sousa, e equipe formada pelo instrutor Moisés, Sílvio, o estagiário em educação física Élton Santana, pela assistente social Marina Cadavid e a assistente administrativa Karla Carregal.

 

REGULAMENTO

Para participar, os jovens precisam estar matriculados na escola e serem assíduos às aulas de tênis. Mensalmente, as famílias são convidadas a participarem de uma reunião, que tem por objetivo apresentar a evolução das crianças e adolescentes e ainda discutir temas diversos.

Quem desejar fazer parte do projeto pode procurar pela assistente social Marina na sede da academia, que fica na Rua Queluz, n°1031, no bairro Bom Pastor – próximo ao Hospital Santa Mônica. “Como temos tido muita demanda, estou com uma lista de espera, mas os interessados podem continuar vindo fazer sua inscrição. Sendo menor de idade, a presença dos pais é muito importante, daí irei conversar com esse jovem, conversar com sua família e encaixar esse aluno a medida que novas vagas forem surgindo”, explica Marina Cadavid.

Marina fala ainda sobre como o projeto tem melhorado o desenvolvimento dos participantes, tanto no âmbito escolar quanto familiar. “Teve um diretor de escola que até nos elogiou muito e disse que o nível desses alunos dentro de sala de aula, depois do projeto, melhorou bastante. O retorno dos pais também é muito bom, recebi aqui algumas crianças tímidas que conversavam até com a cabeça baixa, hoje eles já estão bastante comunicativos, eu fico muito satisfeita de ver esse desenvolvimento deles”, destaca.

 

RESPONSABILIDADE

A direção do clube tem a responsabilidade de contratar a equipe de profissionais para o projeto, fornecer o material necessário para a prática do esporte, ou seja, os equipamentos. E ainda realizar o planejamento, acompanhamento da execução e organização da prestação de contas do projeto. Por fim, é também dever do Estrela fornecer a infraestrutura necessária à aplicabilidade do projeto. O projeto não fornece a condução dos alunos, cada participante deve ter o seu próprio meio para chegar até a academia de tênis.

 

Crédito: Welber Skaull

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.