terça-feira, 9 de Agosto de 2016 15:56h Jotha Lee

PSDB e PR apresentam chapa majoritária na corrida pela prefeitura

O PSDB reuniu ontem de manhã em sua sede no Edifício Costa Rangel partidos e aliados que formarão a coligação para a disputa da sucessão municipal em outubro

POR JOTHA LEE

jotalee@gazetaoeste.com.br

 

A reunião teve como principal objetivo apresentar oficialmente as candidaturas a prefeito pelo partido do radialista Luiz Militão, e o vice, o empresário Geraldo Barros (PR). A indicação do nome do vice só foi sacramentada no final de semana, depois de muita conversa entre todos os partidos que comporão a aliança.

A chapa foi apresentada pelo deputado federal Domingos Sávio, que lembrou a origem de Luiz Militão, destacando principalmente seu envolvimento com os movimentos sociais. O deputado também destacou o empreendedorismo de Geraldo Barros, que vem do meio empresarial. Embora a atual administração seja tucana, Domingos Sávio disse que a coligação está propondo um novo projeto para a cidade, um projeto de mudança. “Divinópolis precisa e deve melhorar. Tem que mudar, tem que atualizar, para ser mais eficiente”, assegurou.

O deputado disse ainda que para mudar a cidade com responsabilidade é preciso fazer a escolha certa e não deixou de alfinetar os adversários. “Alguém para fazer isso precisa ter identidade com a cidade. Precisa ter uma história limpa. E também tem que dizer de que lado está, porque o povo não é bobo. E nós percebemos de imediato que tem um lado que nós não queríamos estar. E não estamos. Esse grupo de partidos que aqui está [referindo-se aos partidos que compõem a coligação] não está e nunca esteve aliado com esse Brasil que nós estamos virando a página. O Brasil da corrupção, desse governo que nós estamos tirando lá em Brasília. Nossa digital não está lá”, criticou. “Nós estamos propondo uma nova política e estamos agindo para isso”, acrescentou.

O candidato a vice-prefeito, Geraldo Barros, que chegou a se lançar pré-candidato a prefeito pelo PR e posteriormente retirou a pré-candidatura, disse que aceitou o convite porque sentiu que o grupo quer mudança. Emocionado, ele falou de sua luta contra a corrupção. “Se for para combater a corrupção, vou dar o meu sangue e minha alma”, garantiu. Fez críticas à atual gestão ao afirmar que é preciso desburocratizar a prefeitura e disse que é preciso começar do zero. “Tem que lavar tudo. Tem que esquecer o passado e começar uma nova jornada”, afirmou, sendo aplaudido por todos os presentes.

 

MILITÃO

 

Em seu pronunciamento, o candidato a prefeito Luiz Militão admitiu que as dificuldades para o próximo prefeito não serão poucas, acrescentando que é preciso o choque de gestão. “Esse impacto inicial é extremamente necessário”, afirmou. Ao responder perguntas dos jornalistas presentes, ele admitiu que o excesso de cargos de confiança e o grande volume de servidores merecem atenção especial. “Tem que ser administrado com inteligência, com sabedoria e com uma equipe técnica competente”, afirmou.

Sobre uma reforma administrativa, Luiz Militão disse que vai buscar o aval de uma equipe técnica. “O Geraldo [candidato a vice] e eu conversamos muito esse final de semana e concluímos que nós não vamos aumentar, extinguir, cortar, sem que tenhamos uma consonância. Essa ideia de enxugar o custeio nós vamos dar agindo e com uma equipe técnica competente para nos ajudar nesse viés”, assegurou.

Embora tenha ocupado cargos importantes no alto escalação da atual administração, Militão tentou desvincular a imagem da chapa ao governo atual. “Na verdade o Geraldo não está presente no governo e eu estive presente no governo no viés da área social e fazendo críticas internas ao governo o tempo todo”, avaliou.

Luiz Militão disse ainda que o município foi boicotado pelos governos estadual e federal. “Temos obras paradas e é bom que isso fique bem claro, pelo boicote de repasses de verbas já empenhadas. No caso do hospital público que era para ser concluído esse ano, como não vieram os recursos empenhados para sua conclusão, as obras foram paralisadas”, admitiu.

O candidato tucano afirmou, ainda, que seu governo terá uma equipe técnica competente para garantir as mudanças que são necessárias. “Não esmorecemos diante das dificuldades, porque é isso que nos espera”, finalizou.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.