segunda-feira, 26 de Outubro de 2015 09:41h Atualizado em 26 de Outubro de 2015 às 09:45h. Mariana Gonçalves

Quarta edição da Caminhada Pela Vida será realizada hoje

Organizada pela Associação de Combate ao Câncer do Centro-Oeste de Minas (ACCCOM) e parceiros, a 4ª edição da Caminhada pela Vida será realiza hoje, em Divinópolis

A concentração será na Praça do Santuário, a partir das 9h. A abertura do evento será feita pela Banda de Música da Polícia Militar, depois haverá um alongamento e algumas ações de entretenimento com academias parceiras. O evento é gratuito, e contempla não somente as mulheres, mas toda a população.
O trajeto da caminhada será pela Av. 21 de Abril, Pernambuco, Av. Antônio Olímpio, Divino Espírito Santo e enfim, Praça da Catedral. A chegada está prevista para às 10h45, na Praça Dom Cristiano (Catedral), onde serão apresentados aula de Zumba e um show com a Banda Elas.
A enfermeira responsável pela Prevenção da ACCCOM, Sara Lemos, destaca o quanto é importante difundir as informações a respeito da prevenção sobre a doença. “Para as mulheres que têm mais informações, pedimos que orientem seus funcionários, amigas e conhecidas, porque a rapidez no diagnóstico do câncer de mama é fundamental e faz toda a diferença. Recomendamos o autoexame das mamas mensalmente, que se marque um dia no mês, por exemplo, a data do aniversário para ajudar a lembrar e a mamografia a partir dos 40 anos ou antes, caso existam casos de câncer de mama na família. Participe conosco desta luta contra o câncer, pela vida.”

 

 

VIDA SAUDÁVEL

Evitar a obesidade, através de dieta equilibrada e prática regular de exercícios físicos, é uma recomendação básica para prevenir o câncer de mama, já que o excesso de peso aumenta o risco de desenvolver a doença. A ingestão de álcool, mesmo em quantidade moderada, é contra indicada, pois é fator de risco para esse tipo de tumor, assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior aos 35 anos.
Ainda não há certeza da associação do uso de pílulas anticoncepcionais com o aumento do risco para o câncer de mama. Podem estar mais predispostas a ter a doença mulheres que usaram contraceptivos orais de dosagens elevadas de estrogênio, que fizeram uso da medicação por longo período e as que usaram anticoncepcional em idade precoce, antes da primeira gravidez. A prevenção primária dessa neoplasia ainda não é totalmente possível, devido à variação dos fatores de risco e as características genéticas que estão envolvidas na sua etiologia.

 

 

ABRAÇE A CAUSA

O movimento popular, internacionalmente conhecido como Outubro Rosa, iniciou-se nos Estados Unidos, e hoje, é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa, que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Em 1997, nos EUA, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas à prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas as ações eram e são até hoje direcionadas à conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população, inicialmente, as cidades se enfeitavam com os laços cor-de-rosa, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações.
De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. Se diagnosticado e tratado oportunamente, o prognóstico é relativamente bom.
No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente, porque a doença ainda é diagnosticada em estados avançados. Na população mundial, a sobrevida média após cinco anos é de 61%.
Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente. Estatísticas indicam o aumento de sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70 registrou-se um aumento de 10 vezes nas taxas de incidência ajustadas por idade nos Registros de Câncer de Base Populacional de diversos continentes.


Créditos: Divulgação ACCCOM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.