quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2015 09:17h Atualizado em 19 de Fevereiro de 2015 às 09:23h. Mariana Gonçalves

Quarta-feira de cinzas é celebrada pelos católicos em Divinópolis

As Igrejas católicas de Divinópolis ficaram lotadas ontem. A Quarta-Feira de Cinzas representa o início da quaresma

Segundo os preceitos da Igreja Católica, o momento representa o tempo de conversão, silêncio, oração, penitência e jejum. Com a imposição das Cinzas, tem início um período relevante para todo cristão que deseja se preparar para viver a celebração do mistério pascal, paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.
Ontem, mais de 3 mil fiéis marcaram presença nas celebrações da Catedral do Divino Espírito Santo. As cinzas que os católicos recebem são um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida. O padre marca a testa de cada um com cinzas, deixando uma marca que o cristão normalmente deixa em sua testa até ao pôr do sol, antes de lavá-la. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Médio Oriente de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante Deus – como relatado diversas vezes na Bíblia. No Catolicismo Romano é um dia de jejum e abstinência.
Para a aposentada Maria de Fátima, inicia-se um momento muito importante. Segundo ela destaca, a Quarta de Cinzas é a preparação para o nascimento de um novo ser humano. “Todos os anos acompanho a missa e cumpro fielmente as penitências da quaresma. Desde moça faço isso e para mim tem sido muito bom, é como se cada ano que passa eu nascesse de novo, com mais fé”, declara.
Ainda segundo Maria, principalmente esse ano as pessoas deveriam procurar estar mais conectadas com Deus. “Vemos esse monte de coisas ruins que está nos acontecendo, acidentes demais, falta de água, brigas e assassinatos por qualquer motivo, e isso é o mau que está tomado as pessoas. Tem muita gente precisando de colocar Deus em primeiro lugar no coração, hoje a sociedade parece que está se esquecendo da Igreja, tem uns que só a procuram quando estão em necessidade, depois nem na porta passam mais”, afirma.
Quem também salientou a importância da Quarta de Cinzas e do envolvimento da família com a Igreja foi o comerciante Alcides Gomes. “Participo do grupo de liturgia da paróquia do [bairro] São José, então sempre estou nas missas de lá, mas hoje vim com a minha família aqui na Catedral. Todos os anos participo com minha esposa e meu filho, esse ano trouxe a minha filha de quatro meses também, quero sempre ensinar meus filhos que a Igreja é a base do ser humano e também que a Quarta de Cinzas é um período de renovação, de conversão. Os pecadores podem deixar de ser pecadores, basta querer”, diz.

 

CINZAS
Uma das frases no momento da imposição das cinzas serve de lembrete para nós: ‘Lembra-te que do pó viestes e ao pó hás de retornar.’ A cinza quer demonstrar justamente isso: viemos do pó, viemos da cinza e voltaremos para lá, mas precisamos estar com os nossos corações preparados, com a nossa alma preparada para Deus.
A Quarta-feira de Cinzas leva-nos a visualizar a Quaresma, exatamente para que busquemos a conversão, busquemos o Senhor. A liturgia do tempo quaresmal mostra-nos a esmola, a oração e o jejum como os princípios da Quaresma. A própria Quarta-feira de Cinzas nos coloca dentro do mistério. É um tempo de muita conversão, de muita oração, de arrependimento, um tempo de voltarmos para Deus.
Geralmente a penitência feita na quaresma é ofertar algo de que se goste muito para Deus, se você tem algum vicio ou, por exemplo, tem uma comida predileta, ou aquela bebida que não abre mão, entregue isso como penitência e acredite que após o tempo quaresmal Deus o libertará e o converterá. Talvez você precise fazer penitência da língua, da fofoca. Escolha uma coisa concreta e não algo que, de tão abstrato, não vai levá-lo a nada.

 

 

Crédito: Mariana Gonçalves

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.