quarta-feira, 25 de Novembro de 2015 09:28h

Quase 400 crianças são assistidas noBPC na Escola em Divinópolis

A Prefeitura de Divinópolis, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, é gestora do programa de Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social (BPC) do Governo Federal. No município são 392 crianças assistidas pelo beneficio

BPC garante um auxilio mensal aos beneficiários do programa. Para receber a pessoa deve possuir alguma deficiência, ser incapacitada para o trabalho e comprovar que a renda familiar é inferior a um quarto do salário mínimo vigente. O BPC é um direito dos cidadãos garantido no artigo 203 da Constituição Federal de 1988 e, como tal, o acesso ao benefício não implica nenhuma contribuição para a Previdência Social.
Em 2007, o Governo Federal criou o BPC na Escola com objetivo de promover a elevação da qualidade de vida e dignidade das pessoas com deficiência beneficiárias do BPC, preferencialmente de 0 a 18 anos de idade, garantindo-lhes acesso e permanência na escola, por meio de ações articuladas da área de saúde, educação, assistência social e direitos humanos.
Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Social, Paulo do Prazeres, em Divinópolis a gestão do BPC é minuciosa. “Nós reconhecemos a igualdade da cidadania para as pessoas com deficiência. Sabemos que as deficiências não devem ser limitadoras da qualidade de vida e dos acessos aos serviços públicos, ao lazer, ao direito de ir e vir, ao trabalho, a escola e a uma vida plena”, ressalta o secretário.

 

 

Encontro
A Prefeitura de Divinópolis, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Educação, Saúde e Adjunta de Antidrogas e Direitos Humanos promovem o III Encontro Municipal dos Beneficiários do Programa Benefício de Prestação Continuada de Assistência Social (BPC) na Escola. O evento ocorrerá no dia 04 de dezembro. Casa Jesus de Nazaré. Localizada na Rua do Cobre, 57, Bairro Niterói. A 1ª turma de 8h às 11h e 2ª turma de 14h às 17h.
O encontro propiciará a discussão dos avanços alcançados e as perspectivas de ação a respeito do acesso e permanência na escola, das pessoas com deficiência de 0 à 18 anos. Além da discussão, o encontro busca promover a socialização, valorização e convívio em condições de igualdade entre pessoas com e sem deficiência. Busca, ainda, integrar as secretarias, Centros de Referência de Assistência Social (Cras), de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), núcleos, Serviço de Convivência, escolas, entidades de saúde e a família para o fortalecimento de vínculos.
Durante o encontro crianças e adolescentes beneficiários contarão com oficinas de artes e cultura. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Social são esperados para o evento aproximadamente 800 pessoas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.