domingo, 2 de Outubro de 2016 16:42h Agência Brasil

Quase 500 cidades estão recebendo apoio de segurança e logística nas eleições

Um total de 498 municípios em 16 estados conta com a presença de 25,4 mil militares das Forças Armadas para a garantia da segurança e logística das eleições municipais que estão sendo realizadas hoje em todo o país

O número é maior que o registrado nas eleições de 2012, quando 477 municípios receberam o apoio militar.

Em 395 localidades, os militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica atuaram na garantia da votação e apuração dos votos e, em 103 municípios, o apoio é logístico. Os estados que recebem apoio são Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Pará, Rio Grande do Norte, Tocantins, Rio de Janeiro, Piauí, Goiás, Paraíba, Maranhão, Sergipe, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Roraima.

O maior efetivo por estado está no Rio de Janeiro, onde 6,5 mil militares atuam em 11 localidades para garantir a segurança das eleições. “O Rio de Janeiro fez com que empenhássemos o maior efetivo, por causa das condições sociais da cidade”, disse o ministro da Defesa, Raul Jungmann, durante entrevista no começo da tarde, no  Ministério da Defesa, em Brasília.

Na região Norte, há 7,7 mil homens atuando especialmente na garantia logística das eleições, como o deslocamento de urnas em locais de difícil acesso.

Reforço em São Luís

Por causa de ataques a locais de votação registrados em São Luís (MA), foram enviados cerca de 500 militares para a cidade e mais 2,8 mil podem ser deslocados caso seja necessário. O ministro esteve ontem (1º) na capital maranhense para acompanhar a situação da segurança.

Coquetel molotov

Jungmann explicou que, durante a madrugada deste domingo foram registradas tentativas de incêndio em três escolas com o lançamento de coquetel molotov. Em uma delas, houve disparos de advertência. Mas, segundo o ministro, as ocorrências não impediram as eleições na cidade. “A tentativa de impedir as eleições nessas escolas foram debeladas e a votação em toda São Luís, inclusive nestes locais, tem ocorrido de forma normal”, afirmou.

Itumbiara

Também foram deslocados 200 militares para Itumbiara (GO), onde foi registrado um atentado contra candidatos. Segundo o ministro, não houve relatos de anormalidade na votação na cidade.

“Fora as tentativas abortadas em São Luís, não há registro de nenhuma alteração, intranquilidade ou impeditivo para que nesses locais que estão com a presença das forças armadas a votação não tenha sido transcorrida com tranquilidade”, disse Jungmann.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.