terça-feira, 6 de Maio de 2014 07:07h

Quinta morte por suspeita de dengue é registrada em Divinópolis

Dos cinco casos, dois já foram confirmados no município.

Segundo informações da Sede Regional de Saúde, vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Divinópolis, na tarde de ontem mais uma morte por suspeita de dengue foi registrada no município. Geralda Alves Lopes, cuja idade ainda não foi divulgada, estava internada no Hospital São Judas Tadeu e morreu na última sexta. Esse foi o quinto caso de óbito por suspeita da doença no município.
Dos cinco casos, dois já foram confirmados em decorrência da doença. Outros dois, dentre eles o caso da paciente Geralda, estão sendo analisados na Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. Uma suspeita de morte por dengue já foi descartada. Dentre os confirmados está o caso da aposentada de 78 anos, Iris Rocha Strutz Renno, que morreu por dengue hemorrágica no dia 28 de março, após permanecer dois dias internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital São João de Deus (HSJD).

 

NOTIFICAÇÕES
Ainda de acordo com a Semusa, até 30 de abril foram notificados 3.110 casos da doença na cidade. Desse total, 644 casos foram confirmados, número que pode ser maior devido aos que ainda aguardam resultados laboratoriais.
Até o momento o bairro que apresentou maior índice de notificações foi o Nossa Senhora das Graças, com 289 casos, seguido pelo Centro, com 225. Em seguida vêm os bairros Interlagos (115), Niterói (112), São José (118), Santos Dumont (100), Porto Velho (91), Planalto (89), Bom Pastor (76), Cidade Jardim (62) e Belvedere (67).
Em relação aos casos confirmados – em números ainda não atualizados para a 18ª e última semana de acompanhamento – também apresenta o maior índice o bairro Nossa Senhora das Graças, com 158 confirmações. Seguido pelos bairros Santos Dumont (42), Santa Tereza (33), Centro (30), Planalto (29), Cidade Jardim (29), Antônio Fonseca (19), e Porto Velho (18).
Em nota enviada à imprensa, a diretora de Vigilância em Saúde, Celina Pires, reforçou a necessidade da participação da população no controle da doença. ”Observamos que os bairros da região Sudeste, como o São José, têm tido um aumento significativo no número de notificações, mas a população de todas as regiões do município devem ficar atentas e redobrar os esforços. Estamos, cada dia mais, empenhados em fazer a nossa parte, e contamos sempre com o apoio de toda a população”.

 

AMBULATÓRIO
Desde ontem o ambulatório que presta atendimentos aos pacientes cujos sintomas da dengue estejam avançados funciona no Centro de Reabilitação Regional (Crer), situado à Avenida 21 de abril, nº 949, no Centro. Os atendimentos funcionam diariamente, das 14h às 22h.

De acordo com um balanço feito pela Semusa, desde o dia 17 de março – data de início dos atendimentos do ambulatório – 1.433 pessoas passaram por algum tipo de procedimento no local. Desse total, 585 foram do sexo masculino e os outros 848 do sexo feminino, a maioria deles entre 21 e 30 anos.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.